Em missa de Ramos, Papa pede que jovens 'não se calem'

Por Ansa

O papa Francisco celebrou hoje (25), na praça São Pedro, Vaticano, a missa do Domingo de Ramos, que celebra a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém e abre as comemorações da Semana Santa.

Em sua homilia, o líder da Igreja Católica defendeu a "alegria" para combater a manipulação, principalmente entre os jovens – a festa de Ramos ocorre no dia seguinte à 33ª Jornada Mundial da Juventude, cujos participantes entregaram ao Pontífice um documento com propostas para o Sínodo dos Bispos de 2018, que discutirá a relação das novas gerações com a fé.

"Um jovem alegre é difícil de ser manipulado, por isso a alegria, para alguns, é motivo de irritação. Sempre existiu a tentação de calar os jovens, e há muitos modos para silenciar os jovens. Caros jovens, se os outros se calam, se nós, mais velhos e responsáveis, tantas vezes corruptos, ficamos calados, eu lhes pergunto: vocês gritarão?", disse Francisco.

O Papa também afirmou que os apelos pela crucificação de Jesus não eram um grito espontâneo, mas sim algo "construído com o desprezo e a calúnia, para provocar falso testemunho". "É a voz de quem manipula a realidade e cria uma versão em vantagem própria. É o grito de quem não tem escrúpulos em buscar os meios para reforçar a si mesmo e calar as vozes dissonantes", acrescentou.

Segundo Jorge Bergoglio, o ser humano é capaz de "amar muito", mas também de "odiar muito". "É capaz de sacrifícios valorosos e também de lavar as mãos no momento oportuno, capaz de fidelidade e de grandes abandonos e traições", disse.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo