Volume de chuva que atingiu São Paulo representou 25% do esperado para março

Por Band.com.br com Rádio Bandeirantes e BandNews FM

O volume de chuva que caiu na cidade de São Paulo, nessa terça-feira (20), representou 25% do esperado para o mês todo.

A informação é do meteorologista do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) Adilson Nazário.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, ele contou que a chuva deve voltar a cair nesta quarta-feira (21). "Hoje continua o tempo instável, mas o volume esperado não chega muito
perto do que ocorreu ontem", explicou.

Nazário disse que as preciptações voltam no período da tarde e da noite.

A área mais atingidas pela chuva foi a zona oeste (70 milímetros), seguida do centro (60 milímetros), zona sul (42 milímetros), zona norte (38,5 milímetros).

Multas

Por causa da chuva, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) prometeu rever multas de rodízio aplicadas entre 17h e 20h.

Quem foi notificado deve fazer um recurso no DSV, o Departamento de Operação do Sistema Viário, segundo presidente da companhia João Octaviano Neto para que a multa será abonada.

Destruição

Equipes da Prefeitura começaram a fazer o trabalho de limpeza na rua Rua Camarazal, Vila Nova Alba, região do Butantã, na manhã desta quarta./p>

Com o temporal, 105 famílias perderam seus barracos.

O cenário é de destruição com muito entulho, madeira e móveis acumulados.

Os moradores amanheceram tentando salvar o que sobrou e contabilizando os prejuízos da enchente desta terça-feira.

Mortes

Duas pessoas morreram, três ficaram feridas e outras cinco foram arrastadas pela correnteza.

Na Rua Maria Renata, no bairro do Limão, zona norte, Vitorina Leão, de 85 anos, morreu de parada cardíaca após ver parte da casa desabar.

Outras duas pessoas que estavam com ela na residência ficaram feridas levemente. Duas casas vizinhas foram interditadas e ainda hoje a Defesa Civil deve fazer uma nova vistoria.

Já na Rua Capitão Francisco Teixeira Nogueira, na Barra Funda, zona oeste, barracos desabaram, caíram em um rio e foram arrastados pela correnteza.

Quatro crianças, um pessoa idosa e um homem foram arrastados. Três das crianças e os dois adultos foram socorridos pelo SAMU.

Já a menina Sofia, de um ano e seis meses, foi socorrida por moradores da região, mas já chegou sem vida ao hospital.

Trânsito

A mudança de estação do ano foi só no papel: a primeira chuva do outono veio com cara e jeito do verão.

Quem estava no trânsito na volta pra casa nesta quinta-feira encontrou ao menos 25 ruas e avenidas alagadas.

Na zona sul, o córrego Morro do S transbordou e a Avenida Carlos Caldeira Filho travou.

Semáforos apagaram em dezenas de cruzamentos da cidade. No corredor Norte-Sul, o Vale do Anhangabaú alagou e uma árvore caiu.

Na Rua Silvia Celeste de Campos, no Alto de Pinheiros, os galhos de uma árvore atingiram um pedestre, que foi levado ao Hospital das Clínicas com traumatismo crânio encefálico.

Ao todo, 44 árvores caíram na cidade de São Paulo. O trabalho de retirada avançou na madrugada.

Carros presos em alagamento durante chuva em SPMarcelo D. Sants/FramePhoto/Estadão Conteúdo
Transporte

Na CPTM, ônibus da operação Paese fizeram o transporte dos passageiros na linha 11-Coral, que ficou sem energia.

Na 10-Turquesa, os trilhos ficaram submersos entre as estações Prefeito Celso Daniel e Rio Grande da Serra.

Segundo os bombeiros, foi necessário o uso de botes para atender a todas as ocorrências.

O trabalho de retirada as árvores avançou a madrugada.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo