Grã-Bretanha acusa Rússia de armazenar secretamente agente nervoso mortal usado em ataque

Por Reuters

O ministro de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Boris Johnson, disse no domingo que a Rússia está armazenando o agente nervoso usado para envenenar um ex-agente duplo russo na Inglaterra e está investigando como essas armas podem ser usadas em assassinatos.

A Grã-Bretanha disse que a Rússia usou o agente nervoso da era soviética Novichok para atacar Sergei Skripal e sua filha Yulia no primeiro uso ofensivo conhecido de tal arma em solo europeu desde a Segunda Guerra Mundial. A Rússia negou qualquer envolvimento.

“Na verdade, temos evidências nos últimos dez anos de que a Rússia não está apenas investigando a entrega de agentes nervosos para fins de assassinato, mas também está criando e armazenando Novichok”, disse Johnson à BBC.

A identificação de Novichok como arma se tornou o pilar central da argumentação da Grã-Bretanha para culpar a Rússia do envenenamento. A Grã-Bretanha e a Rússia expulsaram, cada uma, 23 diplomatas por causa do ataque, com as relações entre os dois países atingindo o nível mais baixo da Guerra Fria.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo