'Intervenção é farsa': veja as principais causas defendidas pela vereadora Marielle Franco

Por Metro Jornal

Quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro nas eleições de 2016, Marielle Franco (PSOL) morreu após ser baleada na noite desta quarta-feira (14) no bairro do Estácio, na região central da capital fluminense.

A vereadora era a relatora da comissão que investiga a intervenção militar no Rio de Janeiro. A polícia está investigando o crime e, para a instituição, a principal suspeita é de execução.

Marielle Franco tinha 38 anos e era formada em sociologia pela PUC-Rio. Veja algumas das principais ideias defendidas por ela:

IMPORTANTE! Hoje, Marielle se tornou relatora da Comissão que irá acompanhar a Intervenção Federal no Rio! . 👉🏾 A Comissão, lançada hoje, tem como objetivo fiscalizar o Poder Público, visitar territórios, colher dados, solicitar informações e organizar reuniões sobre a Intervenção no Município. . ❌ Nós temos lado e somos contra essa intervenção. Já nos posicionamos sobre isso. Sabemos que ela é uma farsa, com objetivos eleitoreiros. . 💪🏾 Por isso, vamos ocupar esse espaço cumprindo o nosso papel de fiscalização, enquanto legisladora municipal. . 📢 Nessa primeira reunião de lançamento, afirmamos a importância do diálogo com a Sociedade Civil e sugerimos reuniões para que as denúncias da sociedade sejam incorporadas nos relatórios. . 📲 Até o fim da semana, vamos lançar um site onde vamos registrar o trabalho da Comissão! Se você quer receber informações sobre isso, envie “Comissão de Intervenção” por WhatsApp para 21 99610-1584. #IntervençãoÉFarsa

A post shared by Marielle Franco (@marielle_franco) on

Aquele manual triste, porém necessário. #8M #DiaDasMulheres

A post shared by Marielle Franco (@marielle_franco) on

Bom dia! Marca aquela pessoa que precisa ler isso 😊

A post shared by Marielle Franco (@marielle_franco) on

Ué? 🤔

A post shared by Marielle Franco (@marielle_franco) on

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo