Vereadora do PSOL Marielle Franco é morta a tiros no Rio

Por band.com.br

Quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro nas eleições de 2016, Marielle Franco (PSOL) morreu após ser baleada nesta quarta-feira (14) no bairro do Estácio, na região central da capital fluminense.

O motorista do veículo em que Marielle estava também foi atingido e morreu. Uma assessora de imprensa foi atingida por estilhaços e prestou depoimento na DH.

A Divisão de Homicídios trabalha com a hipótese de execução para tentar esclarecera a morte da vereadora.

De acordo com a Polícia Militar, criminosos emparelharam um veículo ao lado do carro de Marielle e atiraram. Nada foi levado pelos bandidos, que fugiram em seguida.

O deputado estadual Marcelo Freixo, também do PSOL, esteve no local e também acredita em execução e lamentou a morte da amiga.

Em relação à denúncia publicada por Marielle Franco, no dia 10 de março, na página do Facebook sobre a conduta criminosa de policiais militares do batalhão de Acari, Zona Norte do Rio, Marcelo Freixo disse que a cabe à polícia responder sobre o episódio.

Defensora dos Direitos Humanos, da luta contra o racismo e igualdade de gênero, Marielle Franco participou do evento chamado "Jovens Negras Movendo as Estruturas", que ocorria na Rua dos Inválidos, na Lapa. Ela comentou sobre a trajetória política.

Parlamentares de diversos partidos lamentaram a morte de Marielle.

O Prefeito do Rio, Marcello Crivella disse em nota que "lamentamos o brutal assassinato da vereadora Marielle Franco cuja honradez, bravura e espírito público representavam com grandeza inigualável as virtudes da mulher carioca."

Os governos Federal e Estadual também lamentaram a morte da vereadora. O PSOL manifestou o pesar diante do assassinato e disse que exige apuração imediata e rigorosa do crime.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo