Fiesp aposenta pato amarelo e lança sapo verde

Por band.com.br

A Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) decidiu aposentar seu famoso pato amarelo. Para o lugar dele, a entidade lança na próxima terça-feira seu novo bicho: o sapo verde. A estreia será em protesto contra os juros altos, a partir das 9h30.

Serão três sapões infláveis: um de 3 metros, colocado no mezanino da entidade, na Avenida Paulista, e outros dois de 5 metros, um deles instalado em frente à sede da Fiesp e outro bem próximo, no Conjunto Nacional. Haverá distribuição de sapinhos.
O slogan da nova campanha será “Chega de Engolir Sapo”, que substituiu o “Chega de Pagar o Pato”, lançado em setembro de 2015, em meios às manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A entidade entende que o sapo cumpriu sua missão, ajudando a derrotar a recriação da CPMF e novos impostos. No entanto, o artista plástico holandês Florentijn Hofman chegou a acusar a Fiesp de plágio.

Sapo acabou no Carnaval

O sapo amarelo virou um símbolo dos protestos contra Dilma, sendo algumas vezes alvo de chacota por alas à esquerda da política.

No último Carnaval, o bicho virou parte da fantasia de uma das alas do desfile da escola de samba Paraíso do Tuiuti, no Rio. No figurino, batizado como “Manifestoches”, os componentes se apresentaram usando um pato amarelo na cintura.

Os desfilantes vestiam camisas alusivas à da Seleção Brasileira, carregavam panelas e colheres de pau e tinham os braços presos a cordas, que era manipuladas por uma grande mão. A brincadeira, feita em um desfile sobre a escravidão, ultrapassou os limites do Carnaval, ganhou as redes sociais e aumentou a popularidade da pequena escola.

Marionetes com camisa da seleção brasileira, manipulados por mãos enormes, representaram os batedores de panela
Severino Fantasia de Manifestoche da Tuiuti no Carnaval 2018 – Silva/Estadão Conteúdo

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo