Alunos do ABC chegam a março sem uniforme

Problemas com licitação e confecções sobrecarregadas são causas do atraso na entrega

Por Cadu Proietti - Metro Jornal ABC

A promessa das prefeituras do ABC era iniciar o ano letivo de 2018 com todas as crianças vestindo novos uniformes. No entanto, na prática, isso ainda não ocorreu. Com problemas distintos em cada município, Santo André, São Bernardo e São Caetano entram em março com parte do alunos ainda sem receber o material proposto pelos prefeitos.

Em Santo André, jornal divulgado na cidade semana passada pelo governo com o balanço do primeiro ano do mandato de Paulinho Serra (PSDB) diz que “pela primeira vez, nossas crianças vestiram uniformes já no primeiro mês de aula”. Porém, a realidade é outra. A reportagem recebeu relatos de servidores de pelo menos 13 unidades de ensino que dizem não ter recebido uniforme nem os kits com material escolar, prometido também para até o fim do mês passado.

“Não recebemos nenhum prazo até agora (para a entrega). Estamos no escuro em relação a esse assunto”, disse o funcionário de uma das escolas. A prefeitura alega que teve problemas no processo licitatório (veja mais abaixo).

Já em São Bernardo, mães e pais de alunos relatam que as roupas de modelo feminino ainda não chegaram para boa parte das meninas. Ainda há outro problema: algumas peças foram entregues em desacordo com o tamanho solicitado. O município diz que a maior parte dos kits já foi entregue.

Em vídeo publicado no Facebook, um homem que diz ter 1,81 de altura e 123 quilos veste o uniforme que, segundo ele, foi dado à filha de 11 anos. “Nem quando ela tiver 20 anos, for adulta, vai conseguir usar uma roupa dessas”, diz ele na filmagem, que até a noite de quinta-feira tinha 345 compartilhamentos.

Com sistema novo, em que deposita R$ 200 na conta dos pais para a compra dos uniformes, São Caetano também tem crianças sem as peças, mas por outro motivo. O município alega que, como o modelo é inédito, as confecções do município estão sobrecarregadas.

A TV Globo mostrou ontem que a espera pelas roupas na cidade pode chegar a até 90 dias. No dia 19 do mês passado, o Metro Jornal já havia mostrado que havia espera, mas os pais que se adiantaram já receberam os kits.

Recurso atrasou entrega, diz Prefeitura de Santo André

A Prefeitura de Santo André  alega que iniciou com antecedência, em setembro do ano passado,  o processo de contratação das empresas fornecedoras de uniforme, mas houve representação de uma empresa concorrente no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. A ação provocou a suspensão do processo licitatório por um período de dois meses.  Segundo a administração, apenas após a autorização do Tribunal de Contas foi possível dar continuidade à contratação.

“A prefeitura trabalha para garantir que a entrega deste ano seja finalizada o mais breve possível, sem, no entanto, abrir mão da qualidade que as crianças de Santo André merecem. A previsão é que a distribuição seja finalizada ainda no mês de março”, diz nota divulgada pelo Executivo.

Sobre os kits de material escolar, a prefeitura apenas informou que a entrega teve início no 1º dia de aula e que está trabalhando para terminar a distribuição até o final deste mês, mas não explicou o motivo de os itens não terem sido entregues ainda.

‘90% já foram entregues’

Já a Prefeitura de São Bernardo diz que iniciou a entrega para os pais no dia 3 do mês passado e, até o momento, 90% dos kits foram entregues. “A logística de distribuição permanece de forma ativa, devendo ser concluída dentro dos 30 primeiros dias de aula”, diz nota emitida pela administração do município.

Segundo o governo municipal, no decorrer do recebimento dos uniformes nas escolas, os gestores vão comunicando os pais sobre a retirada.

A administração alega ainda que há economia com o que é entregue na cidade – são 13 peças de roupa ao custo de R$ 108,09 por conjunto, diz o município. Sobre as roupas fora do tamanho das crianças, não houve resposta.  

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo