UFABC oferece curso livre de extensão sobre ‘golpe de 2016’

Por Metro ABC

Professores da UFABC (Universidade Federal do ABC) criaram um curso livre de extensão sobre o “O Golpe de 2016 e a Democracia no Brasil”, em que analisarão o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e o atual governo de Michel Temer (MDB).

A federal se junta a outras universidades do país,  como Unicamp e UFBA (Universidade Federal da Bahia), que inseriram a abordagem em sua grade após o ministro da Educação, Mendonça Filho, solicitar investigação sobre a disciplina na UnB (Universidade de Brasília) no mês passado. 

Para Mendonça, há possível “uso da máquina pública para doutrinação política e ideológica” na matéria de Brasília. Assim como na UFABC, ela não está na grade como obrigatória.

O idealizador do curso na federal do ABC é o professor adjunto de relações internacionais Gilberto Maringoni de Oliveira. O curso livre é aberto para a comunidade, sem necessidade de ser aluno da UFABC. Ele será realizado no campus São Bernardo a partir de sexta-feira, às 14h. As demais nove aulas acontecerão às quintas-feiras até o dia 10 de maio, com duração de meia hora cada. As inscrições tiveram início ontem pelo Facebook, em evento que leva o mesmo nome do curso. Cerca de 20 professores participarão das aulas, em temas como “Golpe: a Elite do Atraso” e “A agenda Regressiva”

A reação do ministro à disciplina da UnB resultou em duas representações contra Mendonça na Comissão de Ética da Presidência da República.

Em nota ao Metro Jornal, o Ministério da Educação disse que a reação mostra “a inversão de valores típica do modo petista de operar”. Para o órgão, o curso não tem base científica e  faz “possível proselitismo político e ideológico do PT e do lulismo”.

A reportagem tentou contato com o professor Maringoni, mas ele não foi localizado até a conclusão desta reportagem.   

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo