Santo André realiza operações para minimizar impactos no pico de tráfego pela manhã

Por Cadu Proieti - Metro ABC

Quem rotineiramente passa de carro logo cedo pela região central de Santo André já deve ter notado que alguns bloqueios foram colocados pelo caminho.

A prefeitura diz que desde o início deste ano as equipes do DET (Departamento de Engenharia de Tráfego) estão realizando operações para minimizar os impactos do horário de pico matinal em grandes corredores de trânsito da cidade, como perimetral e as avenidas Dom Pedro 2º, Santos Dumont e Giovanni Battista Pirelli.

“No ano passado, estávamos reestruturando nossa equipe e gerenciando os horários dos agentes para que eles pudessem atuar da forma como estão trabalhando agora. A partir deste ano, estamos aplicando essas ações nesses eixos importantes do município para melhorar a fluidez nos horários de pico”, explicou o gerente de operação e fiscalização de trânsito do DET (Departamento de Engenharia de Tráfego) do município, José Paulo Ferreira de Castilho.

Até o momento, são realizadas operações somente nos períodos de maior intensidade de fluxo no começo da manhã. Um dos principais deles é no  acesso para quem segue pela parte rebaixada da perimetral e tenta acessar o viaduto Acisa ou a avenida 15 de Novembro. Agora, esse ponto fica bloqueado temporariamente de manhã. “Esse local estava sobrecarregando o trânsito nessas duas avenidas”, comenta Castilho.

Outra ação importante é no acesso à rua Guilherme Marconi para quem vem pela avenida Santos Dumont. Agora, quem trafega pelas faixas da direita não consegue mais entrar para ir à Vila Assunção. “Isso se torna um efeito funil. Os carros querem cortar e acabam ali no mesmo ponto. Estamos tentando disciplinar quem vai virar a já se posicionar à esquerda para não atrapalhar o fluxo de quem vai em frente. Isso gera reflexo na Santos Dumont e na Giovanni Battista Pirelli”, disse o representante do DET.

Segundo ele, as intervenções estão funcionando como projeto piloto, mas podem ser implementadas definitivamente. “Funciona como teste. A gente tem notado que houve melhora, as pessoas têm elogiado. No começo, havia uma certa desinformação, mas agora os motoristas estão entendendo.  Se derem certo, serão fixas. Daí podemos usar tachões, sinalizações ou até barreiras físicas, dependendo do que for mais viável”, explicou.

Outras ações

O gerente do DET disse ainda que os técnicos da companhia estudam medidas para minimizar os impactos no trânsito do pico noturno (volta do trabalho para casa). Estão sendo feitas operações também em escolas da região central para evitar formação de fila dupla, o que atrapalha o tráfego na hora do almoço.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo