Doria afirma que devolverá valor de segurança pessoal feita por PMs

Por Carolina Santos

O prefeito João Doria (PSDB) afirmou, nesta quarta-feira (7), que vai pagar o valor referente à segurança pessoal feita por policiais militares após ele deixar a administração. O tucano foi questionado pelo jornalista José Luiz Datena, no 90 Minutos da Rádio Bandeirantes, sobre o decreto publicado por ele nesta semana.

A medida autoriza ex-prefeitos de São Paulo a usarem a Polícia Militar como segurança pessoal pelo período de um ano após deixarem o cargo. O benefício se estende para cônjuges e filhos.

Leia mais:
PSDB confirma prévias em clima de ‘Doria contra todos’

João Doria disse que a medida não terá custo adicional porque os PMs já prestam serviço para a Prefeitura, mas explicou que vai reembolsar o valor correspondente. "Reembolsarei o valor integral de 12 meses quando sair da prefeitura, assim como tenho devolvido todos os meus sálario para instituições do terceiro setor. Também uso meu carro todo dia, meu avião, pago hotel", falou à rádio.

O prefeito alega que os mandatários sofrem ameaças por medidas tomadas durante a gestão.

Quando deixar o cargo, Doria será o primeiro a ter o benefício.

Os serviços de segurança ficam limitados ao número máximo de 4 PMs, podendo o prefeito realocar outros integrantes do efetivo da Assessoria Policial Militar.

Ao Café com Jornal, o secretário de Doria explicou o decreto

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo