Viaduto que fazia referência à ditadura muda de nome: agora homenageia ativista de direitos humanos

Por Metro Jornal com Agência Câmara

No bairro do Brás, em São Paulo, o viaduto que antes se chamava 31 de Março, mudou de nome e agora é Therezinha Zerbini.

A mudança foi proposta no Projeto de Lei (PL) 196/2017, da vereadora Adriana Ramalho (PSDB), aprovado pela Câmara Municipal de São Paulo e sancionado pelo Prefeito da capital paulista, João Doria, que deu origem a Lei 16.846/2017.

A data era uma referência ao Golpe Militar de 1964 e agora passará a homenagem a ativista de direitos humanos, advogada e fundadora do Movimento Feminino pela Anistia, que defendeu o retorno dos exilados políticos ao Brasil durante a Ditadura Militar.

A líder do PSDB na Câmara levou em conta o programa Ruas de Memória – criado para alterar os nomes de ruas, pontes, viadutos, praças e outros logradouros que homenageiam pessoas vinculadas ao regime militar (1964-1985) – para denominar o viaduto de Therezinha Zerbini.

A capital paulista tem 40 nomes de ruas ligados à Ditadura, sendo que 22 deles estão diretamente vinculados à repressão.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo