Foi esfaqueada e, em seu último suspiro, delatou seus assassinos

Por Metro Internacional

Aconteceu na madrugada desta segunda-feira (19), quando o número de emergências nos Estados Unidos recebeu uma chamada horripilante: trabalhadores relataram que uma mulher havia sido esfaqueada em uma estrada em Livermore, ao leste de São Francisco.

Lizette Andrea Cuesta estava toda ensanguentada, logo depois que os assassinos a deram como morta. No entanto, a garota ainda podia respirar, apesar de seu estado.

Tratava-se de uma jovem hispânica, que foi esfaqueada várias vezes antes de ser abandonada em uma área deserta. Seus últimos minutos de vida foram dedicados a encontrar alguém e revelar a identidade de quem a havia ferido. Rastejando, ela conseguiu se mover apenas 100 metros da estrada na Califórnia, com a intenção de pedir ajuda ou, pelo menos, justiça.

Na direção contrária, caminhavam quatro trabalhadores que, incrédulos, viram uma massa avermelhada, que na verdade era a cabeça da jovem de 19 anos.

Os trabalhadores imediatamente chamaram a polícia. Quando a equipe da emergência chegou, apesar dos esforços, não foi possível salvar a vida de Lizette. A jovem foi transferida por helicóptero para um hospital próximo, onde morreu pouco depois de ter sido hospitalizada. O tempo foi suficiente para denunciar seus assassinos.

Daniel Gross and Melissa Leonardo Daniel Gross and Melissa Leonardo / Reprodução/Alameda County Sheriff’s Office

Os culpados foram identificados como Melissa Leonardo, de 25 anos, e Daniel Gross, de 19. O casal foi encontrado e preso poucas horas após o assassinato brutal. Até agora, sabe-se que Cuesta entrou voluntariamente no veículo de seus captores, embora os motivos sejam desconhecidos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo