Ministério da Saúde nega caso de febre amarela urbana no país

Por Metro Jornal
Leonardo Benassatto/Reuters
Ministério da Saúde nega caso de febre amarela urbana no país

O Ministério da Saúde informou, nesta terça-feira (6), que não há registro confirmado de febre amarela urbana no país. O esclarecimento veio após a prefeitura de São Bernardo do Campo ter afirmado que um paciente teria sido contaminado pelo mosquito Aedes aegypti. A informação já foi corrigida.

De acordo com o Ministério da Saúde, qualquer afirmação antes da conclusão do trabalho de investigação da equipe da Secretaria Estadual de Saíde é precipitada.

Todos os casos de febre amarela registrados no Brasil desde 1942 são silvestres, inclusive os atuais, ou seja, a doença foi transmitida por vetores que existem em ambientes de mata (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes). Além disso, o que caracteriza a transmissão silvestre, além da espécie do mosquito envolvida, é que os mosquitos transmitem o vírus e também se infectam a partir de um hospedeiro silvestre, no caso o macaco.

Leia mais:
São Bernardo do Campo confirma primeiro caso de febre amarela autóctone

Loading...
Revisa el siguiente artículo