Cresce o número de cachorros e gatos abandonados nas ruas de Porto Alegre

Por Metro POA

Em pleno dia de Natal, um motorista estacionou ao lado de uma praça da zona sul, abriu a porta do carro e despejou um casal de cães na rua antes de fugir em disparada. Começava aí a jornada dos vira-latas Shakira e Piqué, como foram batizados pelos moradores que os ajudam temporariamente até que eles achem um novo lar. O caso é um exemplo de uma situação corriqueira em Porto Alegre e outros centros urbanos nesta época do ano, de férias e viagens.

Na vizinhança, Shakira e Piqué são inseparáveis. Onde um vai, o outro está logo atrás, o que indica que viviam juntos até 25 de dezembro passado. Saudáveis, dóceis e normalmente famintos em busca de alimento e água, conquistaram moradores de uma rua no bairro Aberta dos Morros, onde ganharam uma casa em um terreno baldio e potes de ração e água. “Como viajamos bastante, eu e meu marido não podemos ficar com eles”, conta a física Thaís Oliveira, 35 anos.

Nesta semana, os vira-latas devem ser castrados, com custo bancado por um grupo de vizinhos. Eles já tomaram duas doses de vacina e estão apenas esperando o prazo da terceira. A intenção é facilitar a adoção dos cães, de preferência sem separá-los. Eles já são adultos e têm aproximadamente dois anos. O macho é de pequeno porte e a fêmea, de médio porte. Interessados podem fazer contato com Michel Oliveira no celular (51) 98119-0573.

Abandono é crime

A placa do carro de onde Shakira e Piqué foram expulsos não pôde ser anotada, o que dificulta a identificação do responsável pelo crime. Sim, abandonar animais é crime previsto na Lei dos Crimes Ambientais.

Que motivos levam alguém a largar um bicho doméstico na rua?

Para a ativista animal Daniele Pimentel, 40 anos, falta consciência: “A meu ver, as pessoas que abandonam não veem os animais com respeito, como integrantes da família. Muitas vezes eles estão ali só para cuidar do pátio, ou era um filhote bonitinho e depois cresceu…”.

Para ela, quem abandona não costuma pensar nos riscos a que os animais são expostos, como atropelamentos, ataques de pessoas e outros bichos, fome, sede e medo.

A direção da Unidade de Medicina Veterinária da prefeitura, no limite da capital com Viamão, contabilizou 30 cães e gatos deixados em frente a seu portão só no mês de janeiro. A maioria era de filhotes abandonados com suas mães. Quando é possível identificar a pessoa ou a placa do carro, a fiscalização vai atrás e registra boletim de ocorrência para punir o responsável. 

O trabalho de conscientização da população sobre a posse responsável de animais é permanente. Por mês, cerca de 30 animais albergados na unidade são adotados dentro do programa Me Adota? Atualmente, há cem à espera de um lar.

“Todos os animais estão desverminados, castrados, microchipados e, principalmente, prontos para muitos anos de parceria nos lares que os acolherem”, explica a veterinária Lisiane Moreira.

A Unidade de Medicina Veterinária fica na estrada Bérico José Bernardes, 3.489, Lomba do Pinheiro. Durante a semana, o atendimento é das 9h às 12h e das 13h30 às 17h. Informações  no telefone 3289-7174 ou no e-mail: [email protected]

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo