Concurso vai ‘caducar’ para guardas aprovados em 2013

Por Metro Jornal

A Prefeitura de São Paulo deverá contratar 200 dos mais de 1.000 GCMs (Guardas Civis Metropolitanos) que restam entre os aprovados em concurso público realizado em 2013 e que vencerá no mês que vem.

Em entrevista ao Metro Jornal na última sexta-feira, o prefeito João Doria (PSDB) afirmou que assumiu o compromisso de contratar 700 guardas – sendo que 500 já foram convocados.

“Já fizemos a contratação de 200 [em maio de 2017], autorizamos mais 300 [em dezembro de 2017] e teremos mais 200”, afirmou Doria. “Se precisar, faremos novo concurso”, completou.

Histórico

O concurso com 2 mil vagas foi aberto pela prefeitura em 2013. O resultado foi homologado em 2014, com validade de dois anos. Como o vencimento foi prorrogado em 2016 por mais dois anos (limite legal), o prazo definitivo vencerá no próximo dia 18 de março, quando a seleção perderá a validade.

Segundo a Secretaria de Segurança Urbana, as gestões do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) e a atual nomearam até aqui 908 dos candidatos aprovados – sendo 638 homens e 270 mulheres.

Os que não forem convocados no novo grupo prometido por Doria perderão a garantia do emprego quando o concurso expirar, no mês que vem. Para estes, uma saída é entrar na Justiça para tentar assegurar a vaga com mandado de segurança.

Presidente do Sindguardas (Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos de São Paulo), Clóvis Pereira afirmou que vai negociar para que todos sejam nomeados.

“O efetivo precisa ser reforçado. Não vamos discutir outro concurso antes que esse seja concluído e todos os aprovados convocados.”

Segundo o presidente da entidade, uma lei municipal fixa o efetivo da GCM em até 15 mil guardas. A cidade tem hoje 6,5 mil.   

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo