Rio chega à marca de 380 tiroteios só neste ano

Por Metro Rio
Jose Lucena/Futurapress
Rio chega à marca de 380 tiroteios só neste ano

Mais de um tiroteio por dia foi registrado, em média, na Cidade de Deus, na zona oeste, e na Rocinha, na zona sul, neste ano. Enquanto na primeira houve 36, na segunda foram 33 no período. De acordo com o levantamento realizado pelo aplicativo OTT (Onde Tem Tiroteio), 380 aconteceram pela cidade do dia 1o até terça-feira (31).

Na operação na comunidade da zona sul, na terça, duas pessoas foram mortas em confrontos. Ambos eram criminosos, segundo a polícia. Um morador foi atingido de raspão e foi à UPA (Unidade de Pronto Atendimento). O paciente passa bem. 

Um fuzil foi apreendido com os bandidos. Moradores preparam uma manifestação pela paz na terça-feira da semana que vem. Um evento no Facebook convoca os usuários da rede social para uma caminha da avenida Niemeyer até a casa do governador Luiz Fernando Pezão (MDB), no Leblon, na zona sul.

Os números do OTT indicam que a terceira favela com maior incidência é Jacarezinho, na zona norte, com 22 tiroteios. Ontem, três suspeitos foram mortos durante a ação na comunidade para encontrar responsáveis pela morte do delegado Fábio Monteiro, no começo do mês.

Ao todo, 13 pessoas foram detidas e levadas para a Cidade da Polícia, vizinha à favela. Cerca de 300 agentes da Polícia Civil, lotados em delegacias especializadas e em unidades distritais da Baixada Fluminense, participaram da ofensiva. No ano passado, o agente da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) Bruno Xingu também morreu na região.

As outras áreas com mais ocorrências no ano são Guadalupe (21), Rio Comprido (16), Estácio (13), na zona norte; e Praça Seca (13), Vila Kennedy (13) e Realengo (12), na zona oeste. Os dados foram coletados às 20h de ontem.

Operação na Formiga

A Polícia Militar realizou, na terça-feira, buscas no morro da Formiga, na zona norte. O objetivo da corporação era encontrar pistas para esclarecer a morte de Samuel Ferreira Coelho, de 24 anos.

O garçom morreu na noite de sábado, após ser atingido por uma bala perdida, na rua Conde de Bonfim, durante uma perseguição a criminosos da Rocinha. Uma mulher e dois PMs ficaram feridos no episódio. Moradores da região também relataram uma intensa troca de tiros ao longo de terça-feira. 

Loading...
Revisa el siguiente artículo