Dose fracionada da vacina contra a febre amarela não vale para viagem internacional, diz Anvisa

Por Metro Jornal
Giuliano Gomes/PR Press/Folhapress
Dose fracionada da vacina contra a febre amarela não vale para viagem internacional, diz Anvisa

A dose fracionada da vacina contra a febre amarela não é suficiente para obter o Certificado Internacional de Vacinação, exigido por alguns países para viagens internacionais, de acordo com a Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária). Para que seja emitido o documento, o passageiro deverá tomar a dose padrão.

A medida foi esclarecida para companhias aéreas que atuam no Brasil nesta quarta-feira (31), estabelecendo uma norma para o procedimento a ser adotado pelas empresas em relação à cobrança do certificado para passageiros que viajam para fora do país.

A agência também alertou para que o certificado só seja cobrado para países que oficialmente exigem o documento, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). Passageiros que forem impedidos de embarcar para países que não constam nessa lista por falta da certificação devem comunicar à Anvisa.

Errata: No início desta tarde, a reportagem havia afirmado que as doses padrão e fracionada da vacina contra a febre amarela teriam o mesmo valor para a obtenção do Certificado Internacional de Vacinação. A informação foi corrigida às 18h15.

Loading...
Revisa el siguiente artículo