Furto de cabos em São Paulo cresce 10%

Por Fernanda Albino - Rádio Bandeirantes

A cidade de São Paulo registrou, em média, uma ocorrência de roubo de fios ou controladores de semáforos por dia em 2018.

Dados da CET (Companhia de engenharia de Tráfego) mostram que esse tipo de crimes tem aumentado na cidade: em 2016 foram 693 casos, no ano passado, o total de ocorrências subiu para 761.

Segundo o presidente da CET, João Otaviano Neto, em alguns pontos o problema é crônico: “Tivemos incidência muito grande na região da avenida Rio Branco, na altura da avenida Duque de Caxias, alameda Nothmann, mas houve também uma ação muito grande na região da avenida Marechal Tito, em São Miguel Paulista [zona leste]”.

Os fios de cobre são furtados na maioria dos casos para serem revendidos; já os controladores não têm valor comercial e muitas vezes são apenas vandalizados.

Esses crimes fazem a Prefeitura de São Paulo perder cerca de R$ 1 milhão por ano com a reposição.

Otaviano disse que ocorrências de vandalismo podem afetar até seis semáforos de uma região, por interromper o fornecimento de energia. Explica também que um controlador pode ter semáforos de mais de um cruzamento “pendurados” nele e, nesses casos, o impacto é maior. “E a recomposição nesses casos pode demorar  até 72 horas , porque você tem que refazer todo o cabeamento, recolocar o controlador, instalar e reprogramá-lo.”

Para tentar minimizar a ação dos criminosos, a CET tem enterrado cabos e feito a concretagem das caixas de fios no chão.

Já em relação aos controladores, a solução encontrada foi elevar os postes a três metros e meio de altura.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo