Febre Amarela: Secretaria da Saúde confirma duas mortes por reação à vacina em São Paulo

Por Band.com.br
Reuters
Febre Amarela: Secretaria da Saúde confirma duas mortes por reação à vacina em São Paulo

O secretário municipal da Saúde de São Paulo, Wilson Pollara, confirmou que já foram registradas duas mortes por reação da vacina contra a febre amarela na capital.

Pollara disse ainda que as vítimas eram idosas e acrescentou que há mais quatro notificações de pacientes que teriam tido reações à vacina.

Na manhã desta sexta-feira (19), o secretário havia afirmado também que toda a programação de imunizar a população da cidade foi prejudicada pelo pânico das pessoas em relação à febre amarela.

De acordo com Pollara, foi impossível controlar a correria das pessoas nos postos de saúde nesses últimos dias. Ele destacou que a principal área de risco é zona norte da capital paulista, onde foram vacinadas um milhão de pessoas.

A Secretaria Municipal de Saúde ressaltou que a campanha contra a doença na cidade vai começar no dia 26 de janeiro em função do feriado de São Paulo.

No restante do estado, as doses fracionadas começarão a ser aplicadas pelos postos de saúde no dia 25 deste mês.

Contraindicação

Nem todos podem tomar a vacina: idosos, gestantes pessoas em quimioterapia e em determinados tratamentos de saúde – não podem receber a vacina por causa dos riscos de reações graves já que o medicamento é feito com o próprio vírus enfraquecido da doença.

Uma em 400 mil pessoas desenvolvem sintomas semelhantes ao da febre amarela.

Os idosos devem consultar anteriormente com um médico que deve avaliar se ele está apto ou não a tomar o medicamento.

Vale lembrar que os sintomas da doença são: febre alta, cansaço, dores de cabeça e muscular, náuseas e vômito. Em casos mais graves, o paciente pode apresentar insuficiência hepática e renal, olhos amarelados e hemorragia.

Loading...
Revisa el siguiente artículo