Forças Armadas fazem operação no Jacarezinho, no Rio de Janeiro

Por band.com.br

Três mil homens das Forças Armadas fazem um cerco nas comunidades do Jacaré, Arará, Manguinhos e Mandela, na zona norte do Rio, em apoio à uma operação das polícias Civil e Militar.

Os agentes cumprem mandados de prisão e busca e apreensão, desde a madrugada desta quinta-feira (18), segundo informou a BandNews FM Rio.

Leia mais:
Painéis solares são alvo de criminosos no Rio de Janeiro
Após discussão em trânsito, homem mata policial militar no Rio de Janeiro

No CICC (Centro Integrado de Comando e Controle), na Cidade Nova, representantes de todas as instituições envolvidas na operação estão acompanhando e orientando, em tempo integral, os desdobramentos, desde as cinco horas da manhã.

No último domingo (14), a tropa de elite da Polícia Civil também fez uma operação na comunidade. Na ocasião, áudios de supostos policiais militares reclamando da atuação da Polícia Civil circularam pelas redes sociais. Um deles chegava a dizer que iria atirar de volta no helicóptero da Polícia Civil para que os ataques acabassem.

Após o episódio, o secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, determinou que a Corregedoria instaure procedimento para apurar o caso.

A operação desta quinta-feira acontece uma semana depois do assassinato do delegado da Polícia Civil Fábio Monteiro. Ele foi encontrado morto em um carro próximo ao Buraco do Lacerda, no Jacaré, na sexta-feira passada (12).

Essa é a primeira operação com apoio das Forças Armadas realizada este ano. Em 2017, foram 17 ações. Em uma delas o traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, foi preso. O traficante foi encontrado na favela do Arará, cerca de três meses depois de protagonizar uma guerra pelo controle dos pontos de venda de drogas da Rocinha, na Zona Sul.

Suspeitos procurados

O Portal Procurados, do Disque Denúncia, divulgou um cartaz com informações dos oito suspeitos alvos da operação que acontece hoje em comunidades da zona norte do Rio.

Wellington de Souza Macedo, vulgo Caolha ou Cara de Gato, Paulo Henrique Godinho dos Santos, conhecido como PH, Jhonathan Luiz da Silva, o Jhoinha, Nielson Paiva Araújo, vulgo Diminho, Jeferson Gonçalves, o Cara de Cavalo, Wendel Luís Silvestre, conhecido como Wendel, Jefferson Menezes Ferreira, vulgo Jefinho e Willian Sousa Guedes, o Chacota são os procurados.

Informações sobre esconderijo de armas, localização de bandidos, cargas roubadas, pontos de vendas de drogas e veículos roubados podem ser repassadas ao Disque Denúncia através do telefone 2253-1177 ou pelo WhatsApp do Portal Procurados, no 98849-6099.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo