Vacina fracionada contra febre amarela tem a mesma eficácia? Especialistas respondem

Por Estadão Conteúdo
População tem procurado postos de saúde para se vacinar - Fotoarena/Folhapress
Vacina fracionada contra febre amarela tem a mesma eficácia? Especialistas respondem

Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a febre amarela. Especialistas responderam a algumas das questões mais comuns e destacaram que a vacina fracionada tem a mesma eficácia da dose integral, apenas apresentando menor tempo de proteção. Veja a seguir a seleção de perguntas e respostas:

1. Por que a doença está de volta? Não foi erradicada?

Os primeiros sinais de que a febre amarela estava novamente ultrapassando a região amazônica começaram em 2014. Só que o vírus de febre amarela nunca deixou de circular no Brasil na forma silvestre. A cada ciclo de aproximadamente sete anos há um aumento de casos em áreas que ultrapassam a região da Amazônia. O fenômeno está associado a mudanças na população suscetível. Uma onda de casos em humanos ocorreu, por exemplo, em 2009, quando a doença atingiu o Rio Grande do Sul, Estado que por 42 anos esteve livre da doença.

2. Como é transmitida?

Pela picada de mosquitos portadores do vírus de febre amarela. Em regiões de campo e floresta, o principal mosquito transmissor é o Haemagogus. O vírus também pode ser transmitido pelo Aedes aegypti, na forma urbana da doença. Casos de transmissão urbana, no entanto, não são registrados no País desde 1942.

3. A febre amarela é transmitida de pessoa para pessoa? Quais são os sintomas?

A doença, que não é transmissível, provoca calafrios, dor de cabeça, dores nas costas e no corpo, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Os primeiros sintomas aparecem de três a seis dias depois da infecção.

4. Como são os casos graves?

Há hemorragias, insuficiência hepática e insuficiência renal. Um dos sintomas é a coloração amarelada da pele e do branco dos olhos. Também não é incomum pacientes apresentarem vômito com sangue, um sintoma da hemorragia. Cerca de 50% dos pacientes que desenvolvem a forma grave da doença morrem em um período entre 10 e 14 dias.

5. Qual é o tratamento para a doença?

Não há um tratamento específico. Por isso, a medida mais eficaz é a vacinação.

6.Posso me vacinar a qualquer hora?

Sim, a imunização é oferecida na rede pública de saúde e pode ser procurada a qualquer momento do ano.

7. Quais são as reações possíveis à vacina? Ela deve ser tomada por todos?

Efeitos colaterais são raros. O imunizante é contraindicada para crianças menores de 6 meses, pessoas imunossuprimidas e com reação alérgica a ovo. Idosos acima dos 60 anos, gestantes, pessoas portadoras do vírus HIV ou com doenças hematológicas devem consultar médico antes de se vacinar.

8. Quem tem de tomar a vacina integral?

Além dos viajantes, crianças de 9 meses a menores de 2 anos e pessoas em condições clínicas especiais.

9. Já sou vacinado. Preciso repetir a dose?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde, estudos mostram que uma só aplicação é capaz de dar imunidade por toda a vida.

10. E se vier a tomar a dose fracionada? Ela é segura? Qual a validade?

Sim, ela tem a mesma eficácia da dose integral. Mas uma nova vacina deve ser tomada após nove anos.

11. Quando o viajante deve tomar a vacina contra a febre amarela?

A vacina é essencial para quem viaja a áreas endêmicas dentro do País. Segundo o Ministério da Saúde, hoje elas são: Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Piauí, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas, Bahia, São Paulo e Rio.

12. Quais países exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP)?

A lista atual tem mais de cem países. Depois dos recentes casos de contaminação no Brasil, essa lista aumentou e Panamá, Nicarágua, Venezuela, Costa Rica, Equador e Cuba passaram a exigir a vacina de brasileiros.

13. Onde posso tirar certificado de vacinação internacional?

Nos Centros de Orientação para a Saúde do Viajante (veja opções em bit.ly/centroscivp). É preciso ir pessoalmente ao local e levar RG, passaporte ou CNH e a carteira de vacinação. O serviço é gratuito. Para quem perdeu a carteira de vacinação ou o comprovante da dose, a recomendação é tentar ir ao posto onde a vacina foi dada para obter uma segunda via do documento.

14. A vacinação influencia algum outro procedimento?

A Fundação Pró-Sangue recomenda que as pessoas façam sua doação de sangue antes de tomarem a vacina. Aqueles que a receberam devem esperar 28 dias para a doação. As pessoas que estiveram em algum município com caso confirmado da doença devem aguardar 30 dias. Quem recebeu a vacina da febre amarela há mais de 28 dias pode doar mesmo que seja de municípios com casos confirmados da doença. Quem contraiu a enfermidade devem aguardar seis meses após a recuperação clínica completa (alta médica).

15. Além da vacinação, como é possível se proteger?

Além de estar vacinado, as pessoas podem evitar a picada do mosquito silvestre transmissor da doença com uso de repelentes, roupas compridas e telas de proteção nas janelas, por exemplo.

Loading...
Revisa el siguiente artículo