Metroviários de São Paulo marcam greve para a próxima quinta

Por Metro Jornal com Estadão Conteúdo
Paulo Pinto / Fotos Públicas
Metroviários de São Paulo marcam greve para a próxima quinta

Os metroviários de São Paulo prometem uma paralisação de 24h na próxima quinta-feira (18).  De acordo com o Sindicato dos Metroviários de São Paulo, o protesto é contra a privatização das Linhas 5-Lilás e 17-Ouro, a terceirização das bilheterias e o aumento das tarifas.

Na manhã desta terça-feira, 16, os funcionários do metrô entregaram panfletos aos passageiros, chamados de carta aberta à população. Segundo a categoria, a privatização diminui o número de metroviários.  A proposta ainda passará por um referendo em assembleia na quarta-feira (17).

A reportagem aguarda o posicionamento da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô).

LEIA MAIS:
Salário pode ser descontado por atraso em dia de greve no transporte?
Governo de SP promete operar maior número de estações, caso greve do metrô ocorra
Entenda por que os metroviários ameaçam entrar em greve amanhã

 

Relembre

Uma greve dos metroviários prejudicou a rotina de trabalhadores no dia 28 de abril do ano passado. Na estação Corinthians-Itaquera, da Linha 3-Vermelha, os portões não foram abertos às 4h30 como de costume, relataram os passageiros que aguardavam do lado de fora. A categoria, na ocasião, decidiu aderir ao chamado dia de greve geral, organizado por centrais sindicais.

Lentidão

Por volta das 8h desta terça-feira, a Linha 5-Lilás funcionava com velocidade reduzida, em razão de falha em equipamento. As outras linhas não apresentavam problemas. Mais cedo, por volta das 6h30, a Linha 3 – Vermelha operava com velocidade reduzida e paradas fora das estações.

Loading...
Revisa el siguiente artículo