Estado pede retomada de linhas de ônibus no ABC

Por Metro Jornal ABC e Rádio Bandeirantes

A Secretaria de Transportes Metropolitanos está movendo ação interna para por fim a precariedade dos ônibus intermunicipais que atendem ao ABC, na Grande São Paulo, antes mesmo do desfecho da nova licitação.

O órgão estadual informou que está em curso processo administrativo para a retomada cautelar das permissões das linhas metropolitanas das empresas do grupo do empresário Baltazar José de Souza. São sete companhias operadas por ele, entre elas a São Camilo e a Eaosa.

Os motivos apresentados pela secretaria para o processo são velhos conhecidos dos passageiros do ABC: falhas na prestação dos serviços, condições precárias dos ônibus e falta de documentação dos veículos que circulam nas linhas.

De acordo com o Estado, o processo encontra-se em fase de recurso do grupo de Baltazar. A análise da defesa deve durar 30 dias.

A Secretaria de Transportes Metropolitanos afirmou que providências sobre como as linhas serão operadas após a retomada serão definidas após a conclusão do processo.

As linhas intermunicipais que cortam as sete cidades da região são hoje as únicas que não são concessionadas e operam em regime de permissão. Desde 2006, a EMTU (Empresas Metropolitanas de Transportes Urbanos) tenta sem sucesso licitar o lote. O último processo de concorrência foi lançado em setembro do ano passado e incluía também os outros lotes da Grande São Paulo. Mas o processo foi paralisado pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) em novembro para que alguns questionamentos fossem esclarecidos.

Em entrevista ontem à Rádio Bandeirantes, o diretor-presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva Júnior, disse estar confiante em assinar o novo contrato ainda neste ano. “A grande diferença deste modelo é que os eventuais interessados que queiram participar desta licitação, mesmo naquela área que é deficitária, terão assegurado sua remuneração por prestação de serviço independente da tarifa arrecadada.”

O empresário Baltazar José de Souza foi procurado pela reportagem por meio de seu advogado e da empresa São Camilo, mas não se pronunciou até a conclusão desta reportagem.

Queixas

Quem precisa utilizar as linhas intermunicipais reclama de bancos quebrados, janelas emperradas, calor e falta de acessibilidade.

“A frota tem um ou dois ônibus novos e o restante é da década de 1990, bem antigos. Os bancos são duros ou quebrados. Janelas não abrem ou ficam sempre aberta e em dia de chuva não tem como fechar.  Os ônibus quebram com frequência, não se pode confiar no horário”, disse Alex França, usuário dos ônibus da São Camilo.

A nutricionista Ana Carolina Costa se queixa de problemas nos trólebus. “O ar-condicionado não funciona e os veículos têm goteiras.”

Tarifa da EMTU sobe

Os passageiros devem se preparar para tarifas mais caras nas linhas intermunicipais de ônibus a partir desta terça. O reajuste no ABC será de 4,33%. Os novos valores das linhas podem ser conferidos no site www.emtu.sp.gov.br. A boa notícia é que a tarifa para os trólebus do Corredor ABD não terá alteração agora, sendo mantida em R$ 4,30. A EMTU alega que o contrato com a empresa Metra, que opera o sistema, tem data-base de reajuste em julho, quando será avaliada a possibilidade de aumento. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo