Comerciantes que trabalham perto de parques relatam prejuízo com febre amarela

Por Elaine Freires/BandNews FM
Fernanda Albino/Rádio Bandeirantes
Comerciantes que trabalham perto de parques relatam prejuízo com febre amarela

Os comerciantes, que trabalham próximos aos parques que ficaram fechados por quase três meses, calculam os prejuízos devido à queda do público neste período.

O Governo de São Paulo decidiu reabrir esses locais, mesmo após o aumento dos casos de febre amarela. Horto Florestal, Cantareira e Ecológico do Tietê estavam interditados desde 21 de outubro, quando os primeiros macacos mortos com o tipo silvestre da doença foram encontrados.

Outros 24 áreas verdes municipais permanecem com  as atividades suspensas.

Leia mais:

Três parques que estavam fechados por causa da febre amarela são reabertos em SP
Governo de Minas confirma seis mortes por febre amarela

Depois de quase três meses do fechamento do Parque Ecológico do Tietê, agora o aposentado Luis Antônio da Silva já faz planos para voltar a frequentar a área verde. Mas desta vez, o Luís vai ter que tomar a dose da vacina contra a febre amarela, se quiser praticar a corrida dele com mais tranquilidade.

Os três parques – Horto Florestal, Cantareira e Ecológico do Tietê – estão reabertos desde a manhã de quarta-feira. Cada local ganhou uma faixa com a orientação de que é preciso tomar a dose, com no mínimo 10 dias antes de ir a esses espaços.

A Secretaria Estadual da Saúde calcula que mais de UM milhão de pessoas foram vacinadas nessas regiões. O secretário estadual do Meio Ambiente Mauricio Brusadin explica que não haverá controle do público, mas que conta com a conscientização das pessoas.

Mesmo no período em que o parque ficou fechado, diversos grupos que praticam atividades físicas continuaram frequentando, por exemplo, a região do Horto. O dono de um bar, em frente ao parque do Horto Florestal, teve prejuízos no período em que a área verde ficou fechada.

José Sival precisou dispensar toda a equipe, que trabalhava com ele. Já o comerciante Antônio Medeiros ainda calculava as perdas dos últimos meses, quando a reportagem conversou com ele.

 O dono de uma banca de jornal, ao lado do Horto, José Antunes afirma que apesar da retomada das atividades do parque, a preocupação com a febre amarela continua:

A campanha da dose fracionada da vacina de febre amarela será realizada a partir do dia 3 de fevereiro, em 53 municípios do estado de São Paulo, incluindo a Capital Paulista.

Loading...
Revisa el siguiente artículo