Favela do Vidigal tem surto de hepatite A

Por Estadão Conteúdo
Mirante do arvrão, no Morro do Vidigal - Folhapress/Folhapress
Favela do Vidigal tem surto de hepatite A

A favela do Vidigal, na zona sul do Rio, registra surto de hepatite A. Já foram notificados 92 casos, a maioria de homens entre 20 e 30 anos. A doença é causada por vírus e é bastante contagiosa. Suspeita-se que o surto na favela esteja relacionado à contaminação da água.

Agentes da prefeitura do Rio estão monitorando a água no Vidigal, recolhendo amostras em oito pontos de distribuição na favela. As amostras estão sendo analisadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e em laboratórios da Vigilância Sanitária.

Leia também:
Área de recomendação de vacina contra febre amarela será ampliada em São Paulo
Tire suas dúvidas sobre a febre amarela
Estado libera vacinação contra febre amarela após mortes em São Paulo

Segundo a prefeitura, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já adotou medidas de prevenção, controle e assistência na tentativa de parar a disseminação da doença. O posto de saúde do Vidigal tem vacinado crianças e parentes das pessoas infectadas.

"Todos os casos notificados estão sendo acompanhados pela Secretaria de Saúde. Temos todos os casos cadastrados. As crianças até 4 anos, 11 meses e 29 dias estão sendo vacinadas. Mas alguns fatores dificultam a vacinação, como o tempo chuvoso, em que as crianças ficam em casa", comentou o titular da pasta, Marco Antonio de Mattos.

"Além disso, os agentes de saúde identificam os domicílios e levam a vacina ou pedem às mães para trazerem os seus filhos até o nosso centro municipal de saúde."

A doença causa inflamação do fígado, e dentre seus sintomas estão náuseas, fadiga, perda de apetite e febre baixa. A hepatite A costuma durar pelo menos dois meses.

Loading...
Revisa el siguiente artículo