Doria admite que deveria ter viajado menos em 2017

Por Metro Jornal com Rádio Bandeirantes
Tom Vieira Freitas /Fotoarena/Folhapress
Doria admite que deveria ter viajado menos em 2017

O prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) admitiu, nesta quinta-feira (4), que deveria ter viajado menos em 2017.

Em entrevista a José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes, o tucano fez um balanço do seu primeiro ano de mandato.  “Eu reconheço que deveria ter viajado menos e reduzimos drasticamente as viagens", afirmou.

Leia mais:

Doria diz que vai manter aumento da tarifa e que não teme protestos
Doria sanciona lei que permite parcelar multas atrasadas em até 12 vezes

Principalmente no segundo semestre do ano, o prefeito começou a realizar diversas viagens para cidades como Curitiba, Salvador, Recife, Natal e Fortaleza, onde ministrou palestras ou recebeu prêmios.

As ausências corriqueiras de Doria na administração da capital paulista geraram críticas, principalmente da oposição, que acusou o prefeito de usar o cargo para fazer campanha antecipada da Presidência da República.

O Ministério Público chegou a pedir esclarecimentos ao tucano sobre as viagens que ele tem feito. Na época, Doria se defendeu, afirmando que as viagens são custeadas por ele mesmo.

Questionado se vai permanecer no cargo de prefeito durante os quatro anos de mandato, João Doria declarou que não é pré-candidato a nada: “Não sou pré-candidato, nem candidato à Presidência da República, como não sou pré-candidato, nem candidato ao governo do Estado de São Paulo. Sou prefeito da cidade”.

Sobre a tarifa de ônibus, João Doria afirmou que o aumento do próximo domingo é responsável.  O prefeito alegou que o último reajuste aconteceu em janeiro de 2016 e que a correção do valor está quatro pontos percentuais abaixo da inflação no período.

Loading...
Revisa el siguiente artículo