Mesmo com Exército nas ruas de Natal, crimes continuam

Por Estadão Conteúdo
Folhapress
Mesmo com Exército nas ruas de Natal, crimes continuam

Homicídios, trocas de tiros entre bandidos, roubos de veículos e arrombamentos de comércios marcaram mais uma madrugada de paralisação dos serviços pelos policiais civis e militares no Rio Grande do Norte. Desde o início da noite de quinta-feira (28), homens do Exército iniciaram o policiamento ostensivo nas ruas, mas as ocorrências não diminuíram.

Leia mais:
Indulto de Natal derrubado beneficiaria até seis condenados da Lava Jato
Governo não editará novo indulto de Natal até decisão do STF

Na sexta-feira (29), o presidente Michel Temer autorizou o envio de 2 mil homens das Forças Armadas para o Rio Grande do Norte, dentro de uma operação de GLO (Garantia da Lei e da Ordem). Policiais militares e civis do Estado estão com parte das atividades paralisadas desde o dia 19 em protesto contra o atraso no pagamento de salários e do décimo terceiro. Na quinta, 28, o governo do Estado anunciou o pagamento dos atrasados de novembro, para quem recebe salários de até R$ 4 mil – o que atinge oito em cada dez PMs. No entanto, a paralisação continua.

De acordo com a Sesed/RN (Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social), o número de roubos se aproxima dos 580. Foram roubados 258 carros do início da semana passada até ontem e 56 lojas tiveram arrombamentos registrados.

Um idoso de 66 anos foi assassinado na porta de casa no bairro Cidade da Esperança, na zona oeste de Natal. Ele foi vítima de latrocínio. Ninguém foi preso. Na Avenida Felizardo Moura, principal ligação das zonas oeste e norte, bandidos trocaram tiros e um ônibus foi atingido pelos disparos. O caso provocou tumulto e motoristas tentaram fugir na contramão.

Comando

Em decorrência da GLO, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), transferiu ontem o controle operacional dos órgãos de segurança pública para o general de brigada Ridauto Lúcio Fernandes. Conforme o Decreto 27.666, a área de atuação inclui a região metropolitana de Natal e o município de Mossoró e a norma deve vigorar, inicialmente, até 12 de janeiro.

Tropas do Rio Grande do Norte e da Paraíba integram o primeiro contingente, de 500 homens, da Operação Potiguar III. Outros 1 500 deverão chegar até amanhã. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, também deverá passar o réveillon no Estado para acompanhar o desenrolar da operação.

Loading...
Revisa el siguiente artículo