Policiamento de choque será usado para coibir festas barulhentas no Réveillon de SP

Por Rádio Bandeirantes

O secretário da Segurança Pública de São Paulo afirmou, nesta sexta-feira (29), que o policiamento de choque será usado para coibir pancadões no Réveillon.
Depois das reclamações do fim de semana do Natal, o Governo do Estado endureceu a estratégia para impedir excessos nas festas ao ar livre.
Além do barulho, a vizinhança denuncia a ação do tráfico de drogas e os desfiles com armas, motos e carros roubados.

Leia mais:
SP terá tempo instável no fim de semana e no dia de Réveillon
Em entrevista no estúdio da Rádio Bandeirantes, Mágino Alves Barbosa Filho, revela que a polícia, se necessário, vai usar a força para restabelecer a ordem.
Entre os dias 22 e 26 de dezembro, 4 mil e quinhentas viaturas foram deslocadas para atendimento de queixas referentes a pancadões.
Um levantamento das polícias revela que 256 áreas das Grande São Paulo são usadas para este tipo de evento, que reúne de 50 a duas mil e quinhentas pessoas. Na entrevista ao Jornal Gente, Mágino Alves Barbosa Filho também reconheceu que a Cracolândia não acabou.
Sobre a polêmica do indulto, o secretário revelou que foi contra a flexibilização das regras. Integrante do Conselho de Políticas Criminais e Penitenciárias, Mágino Alves Barbosa Filho defende o cumprimento de condenações.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo