Projeto que inclui a 'Peruada' no calendário de eventos de SP é aprovado na Câmara

Por Metro Jornal

Quem trabalha ou frequenta o centro da capital paulista já sabe: todo ano, na terceira sexta-feira de outubro, a tradicional festa dos alunos de direito da USP (Universidade de São Paulo) ocupa as ruas da região com jovens fantasiados, muita bebida, música e manifestações políticas. É a famosa "Peruada".

De acordo com o Centro Acadêmico XI de Agosto, a festa é  considerada "a maior passeata político-etílica-carnavalesca do mundo".

Nesta semana, o projeto de lei que coloca a "Peruada" no Calendário de Eventos da cidade de São Paulo foi aprovado na Câmara dos Vereadores.

Autor do PL, o vereador Caio Miranda Carneiro (PSB) afirmou que a inclusão no calendário é importante para "formalizar" a festa. "Assim, fica mais fácil para os próprios estudantes conseguirem apoio, patrocínio e o evento não ser visto pelo poder público  como algo ruim", diz.

O vereador, que já foi presidente do Centro Acadêmico XI de Agosto, diz que apesar do clima de "micareta" do evento, ele quer resgatar seu caráter idealista e político, que é importante para "a gente não perder a esperança no mundo".

"Política não precisa ser somente algo sisudo, sério.  O espírito carnavalesco tem que ser recuperado", afirmou.

Por acontecer em um dia de semana, a "Peruada" provoca muitos transtornos no trânsito da região central da cidade. Além disso, como a festa reúne muita gente e há consumo de bebidas alcoólicas, as ruas ficam sujas e muitos fazem xixi na rua.

Caio Miranda é o autor do projeto de lei que vai multar quem for flagrado fazendo xixi nas ruas da capital paulista. Por isso, ele defende que, após a inclusão do evento no calendário oficial, ficará mais fácil ter a ajuda da prefeitura para inclusão de banheiros químicos no local. O mesmo vale para medidas para aliviar os impactos no trânsito da cidade.

Agora, O PL 01-00539/2017 depende da sanção do prefeito João Doria (PSDB).

Origem

Não existe um consenso sobre quando o evento começou, mas a versão histórica mais aceita é que a primeira "Peruada" ocorreu em 1948, quando estudantes surrupiaram alguns perus premiados de um professor e convidaram os docentes para um banquete. Só no final do evento foi revelada a origem da comida e, após um protesto político, eles saíram para uma comemoração nas ruas do entorno do Largo São Francisco. A tradição se manteve e, a cada ano, sempre na mesma época, eles repetiam o evento com um mote de protesto político novo.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo