São Paulo recebe aval financeiro para avançar projeto do metrô do ABC

Por Cadu Projeti - Metro ABC

O governo estadual recebeu o aval financeiro que precisava para poder avançar no projeto da linha 18-Bronze do Metrô, que prevê ligar São Bernardo à capital pelo sistema monotrilho, passando por Santo André e São Caetano.   

Em agosto de 2014, foi assinada a PPP (Parceria Público-Privada) entre o Estado e o consórcio Vem ABC, vencedor da licitação para construção e operação do ramal. Desde então, a iniciativa não saiu do papel. Segundo o governo, o que travava o início das obras era a impossibilidade de obtenção de R$ 406,9 milhões em crédito para a realização das desapropriações ao longo do trecho, mas o Ministério da Fazenda alegava que São Paulo não tinha capacidade financeira para contrair o empréstimo por apresentar nota baixa no Boletim de Finanças Públicas dos Estados e Municípios.

No entanto, a STM (Secretaria Estadual dos Transporte Metropolitanos) informou que o rating (classificação de  crédito) passou de C para B no estudo final divulgado na última quarta-feira pelo governo federal.

“Com a possibilidade de contrair novos empréstimos, o governo do Estado trabalhará na obtenção dos recursos para as desapropriações da linha 18–Bronze para dar início às obras”, diz nota da pasta estadual.

Porém, a STM não deu previsão para início da remoção das famílias que estão em pontos onde passará o traçado.

O início das obras já teve pelo menos três adiamentos. Em agosto de 2014, quando foi assinada a PPP,  o governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que as obras seriam iniciadas em 90 dias, o que não aconteceu. Em abril de 2015, o governo prometeu começar o projeto, no máximo, até dezembro do mesmo ano – a promessa não foi cumprida. Após duas prorrogações, a gestão Alckmin estipulou uma nova data para o pontapé inicial nos serviços: o segundo semestre de 2016, prazo que também não foi cumprido.

“Nunca deixamos de acreditar que o metrô chegaria ao ABC. Agora que o governo conseguiu uma nota melhor e tem uma saúde financeira boa, estamos mais próximos do sonho. Temos que reconhecer que o projeto travou, mas com essa notícia há cenário de um passo mais consolidado. Esperamos que pelo menos as desapropriações iniciem em 2018”, afirmou o prefeito de São Bernardo e presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC, Orlando Morando (PSDB). 

Nova metodologia

O Ministério da Fazenda disse que o boletim final é diferente do preliminar, que havia sido divulgado em agosto, porque traz simulação das notas atribuídas à capacidade de pagamento dos entes federativos seguindo metodologia nova. A mudança passou por consulta pública e teve por base a simplificação dos cálculos e a redução do número de indicadores, diz a pasta federal.

arte monotrilho
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo