Médicos residentes da pediatria aderem à greve do Hospital Universitário

Por Rádio Bandeirantes
Estudantes fizeram ato em defesa do Hospital Universário no início do mês - Bruno Rocha /Fotoarena/Folhapress
Médicos residentes da pediatria aderem à greve do Hospital Universitário

Médicos residentes em pediatria aderem à greve de estudantes de medicina e enfermagem do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo. Por falta de médicos, o pronto-socorro está fechado e, a partir desta segunda-feira (4), a recepção não está mais abrindo ficha de atendimento para crianças.

Os grevistas protestam pela contratação de médicos e investimento no hospital. A RB observou que o único pediatra de plantão ficou responsável pelos atendimentos de casos graves transferidos por outras unidades.

Todas as outras clínicas do Hospital Universitário estão atendendo apenas casos emergenciais, como convulsões e AVC.À Rádio Bandeirantes, o diretor do Sindicato dos Médicos de São Paulo disse que, se nada for feito, em meados de dezembro o PS adulto também será fechado.

Palavras de Gerson Salvador, que também é médico do HU: “Infelizmente, o hospital está sendo desmontado aos poucos. O fechamento do pronto-socorro infantil foi apenas mais uma etapa desta tragédia”.
Procurada, até o momento a USP não respondeu aos questionamentos da reportagem.

Loading...
Revisa el siguiente artículo