Nove PMs são presos por tráfico de armas

Por BandNews FM
Militares na base da PM que foi atacada dias atrás na Ilha | jose lucena/Futura Press
Nove PMs são presos por tráfico de armas

Nove policiais militares foram presos na manhã desta quinta-feira acusados de participar de um esquema criminoso com traficantes de comunidades de Niterói e São Gonçalo, na região metropolitana.

As prisões fizeram parte da operação Dark of The City, deflagrada pela corregedoria da Polícia Militar e pelo Ministério Público Estadual do Rio (MP-RJ).

Os policiais dos batalhões de Niterói (12°BPM) e de São Gonçalo (7º BPM ) são acusados de corrupção, prevaricação – quando um servidor público deixa de cumprir sua função –, receptação de armas e organização criminosa.

Segundo as investigações, os agentes recebiam informações privilegiadas que  os permitiam vender armas, negociar cargas roubadas e extorquir dinheiro dos traficantes.

“Os informantes intermediavam a venda de armas apreendidas em operações e que não eram apresentadas nas delegacias, e acabavam nas mãos de outros traficantes”, explicou o promotor estadual Alexandre Araújo.

Ao todo, a operação expediu 16 mandados contra policiais, porém, quatro agentes já estavam presos. Dois deles foram detidos na Operação Calabar, realizada em junho deste ano. Houve busca e apreensão nos armários dos PMs. Os agentes da corregedoria procuravam dinheiro, armas e drogas.

A maioria dos presos pertencia ao Batalhão de Niterói. O comandante da tropa, Márcio Rocha, afirmou que o dever de um bom policial “é proteger as pessoas”.

Operação na Ilha visava responsáveis por ataque

Uma operação da Polícia Militar com o apoio da Polícia Federal e das Forças Armadas terminou ontem com apenas um preso e uma pistola com carregadores e munições apreendida no Morro do Barbante e na Vila Joaniza, na Ilha do Governador, na zona norte.

A ação tinha como objetivo capturar criminosos envolvidos no ataque ao posto da PM na Vila Joaniza, no último sábado. “Ultimamente,  tivemos ações afrontosas de criminosos naquela localidade, prejudicando a vida das pessoas que moram lá”, afirmou o coronel Roberto Itamar, porta-voz do Comando Militar do Leste. 

Loading...
Revisa el siguiente artículo