Sobrinho adolescente de prefeito pega carro oficial e viaja 350 km em SP

Por Estadão Conteúdo
Clóvis Ferreira - Digna Imagem/Divulgação
Sobrinho adolescente de prefeito pega carro oficial e viaja 350 km em SP

Um adolescente de 17 anos, sobrinho do prefeito de Santa Cruz do Rio Pardo, município do interior de São Paulo, pegou o carro oficial da prefeitura, abasteceu sem pagar e viajou cerca de 350 quilômetros com o veículo. Ao chegar à capital paulista, o rapaz deixou o carro com a primeira-dama, sua tia, que estava na cidade.

O prefeito Otacílio Parras Assis (PSB) registrou boletim de ocorrência por furto na delegacia da Polícia Civil. O menor, que mora em Cuiabá (MT), deve responder por ato infracional.

A subtração do veículo oficial aconteceu na madrugada de domingo 26, mas o registro policial só foi feito nesta terça-feira, 28. O carro, um Toyota Corolla com placas oficiais, estava guardado na garagem da casa do prefeito.

O jovem dirigiu até um posto de combustíveis da cidade, encheu o tanque e saiu sem pagar. Os funcionários acionaram a Polícia Militar, mas o rapaz já havia seguido pela rodovia João Batista Cabral Rennó (SP-225), em direção à rodovia Castelo Branco (SP-280).

Nessa estrada, ele passou por seis praças de pedágios e vários postos de policiamento rodoviário até chegar a São Paulo. Avisada por telefone, a primeira-dama Eliana Evaristo Assis, tia do rapaz, entrou em contato pelo celular com o adolescente e o convenceu a devolver o carro.

Ela estava na capital para prestar concurso público e retornou para Santa Cruz do Rio Pardo dirigindo o veículo oficial. Segundo ela, o sobrinho viajou para Sonora (MS), onde visitaria parentes.

Eliana pagou a conta do combustível, de R$ 130, ao proprietário do posto, que não deu queixa à polícia contra o rapaz. O prefeito informou que o adolescente estava a passeio em Santa Cruz do Rio Pardo e pegou o carro às escondidas. Ele foi flagrado por câmeras de monitoramento ao volante do veículo.

Segundo o prefeito, o carro oficial estava em sua garagem porque o cargo de motorista e zelador do carro foi extinto para reduzir custos. Diante do fato, ele vai mandar projeto à Câmara recriando a função. Em nota, a prefeitura informou ter aberto um processo administrativo para apurar o caso.

Loading...
Revisa el siguiente artículo