Encontro da diversidade

Por Metro BH
Breno Pataro/PBH
Encontro da diversidade

No traçado das ruas perpendiculares e avenidas diagonais, os quase cinco anos de obras transformaram o antigo Arraial do Curral Del Rey em uma capital inspirada nas cidades mais modernas do mundo, como Washington (EUA). Na Praça da Liberdade, operários e novos moradores se reuniram em festa para comemorar a inauguração, em 12 de dezembro de 1897. Do planejamento para 200 mil habitantes para os atuais 2,5 milhões, Belo Horizonte se transformou, ultrapassou as fronteiras da avenida do Contorno e chegou aos seus 120 anos de história.

“Belo Horizonte completa seus 120 anos em estado de efervescência. É uma cidade onde as artes, a cultura, a gastronomia, o audiovisual, o design, a música, o conhecimento científico e a tecnologia movimentam o cotidiano, estimulam sua permanente renovação e dinamizam seu desenvolvimento”, comentou o presidente da Belotur, Aluizer Malab. Para fazer jus a toda essa pluralidade, as comemorações do aniversário da cidade promovem um verdadeiro encontro da diversidade. Com mais de 170 opções espalhadas por todas as regionais, as atrações acontecem entre a próxima sexta-feira (1º) e o dia 12 de dezembro.

Palco do ressurgimento dos blocos de rua e do carnaval, a Praça da Estação, na região Central, terá samba, desfiles e shows de bandas como Skank e Sepultura e dos cantores Otto e Mart’nália. Nos centros culturais, rodas de conversa, exposições e oficinas serão oferecidas. Em quase 20 bairros da cidade, teatro, música e arte em estruturas montadas nas ruas. “A cidade é do cidadão. A melhor maneira que encontramos para participar da festa que comemora os 120 anos de Belo Horizonte foi buscar sintonia com os movimentos culturais que nos rodeiam, valorizando formas democráticas de convivência, potencializando manifestações artísticas existentes”, justificou o secretário municipal de Cultural, Juca Ferreira.

Hospital do Barreiro

Além da festa, as comemorações do 120 anos vão marcar a abertura de 100% dos leitos do Hospital do Barreiro – dois anos depois da inauguração. A capacidade de atendimentos deve quase duplicar.  

Arte / Metro Jornal
Loading...
Revisa el siguiente artículo