Atendimento pelo 156 para poda de árvores e tapa-buracos sobe apenas 6% em São Paulo

Por André Vieira- Metro Jornal São Paulo
André Porto/Metro Jornal São Paulo
Atendimento pelo 156 para poda de árvores e tapa-buracos sobe apenas 6% em São Paulo

Apesar de ligeiro aumento nos atendimentos, a Prefeitura de São Paulo ainda coloca na fila de espera quase metade de todas as demandas solicitadas pela população pelo canal 156, como poda de árvores, tapa-buracos e o acolhimento de moradores em situação de rua.

Em reportagem publicada em agosto, o Metro Jornal revelou que de janeiro a junho a administração havia atendido 42% das ocorrências e que outras 57,5% aguardavam na fila.

Segundo dados da própria prefeitura e disponíveis no Portal da Transparência, neste terceiro trimestre – julho, agosto e setembro – o governo recebeu mais 166,2 mil pedidos e finalizou 48%, deixando outros 46,5% à espera de resolução.

A comparação mostra que o índice de atendimento das solicitações subiu apenas 6% enquanto que o de espera caiu 11% – mas o de demandas canceladas ou indeferidas passou 0,4% para 5,5%.

Apesar do tímido avanço, a gestão do prefeito João Doria (PSDB) mostra desempenho  pior na comparação com o governo passado, do prefeito Fernando Haddad (PT).

Os dados do Portal da Transparência mostram que no terceiro trimestre do ano passado a prefeitura havia atendido mais pedidos pelo 156 (65,3%) e deixado menos demandas na espera (21,4%).

Zeladoria

As ações de zeladoria, consideradas prioritárias por Doria e que têm recebido programas e mutirões específicos, são também as que mais deixam os moradores aguardando atendimento.

Metade das 77,4 mil ocorrências não atendidas é de tapa-buraco, poda de árvore, remoção de veículos abandonados e cumprimento da Lei do Psiu, entre outros. Do lado das demandas atendidas, a liderança é dos pedidos para acolhimento de moradores em situação de rua (veja ao lado).

Professor de ciência política do Mackenzie, Rogério Baptistini afirmou que Doria vem “enfrentando a mesma dificuldade de outros prefeitos do país, que herdaram muitos problemas e um caixa comprometido pela crise econômica.”

“Por outro lado, ele se elegeu com a promessa de foco na zeladoria e que resolveria os problemas rapidamente por trazer um conhecimento que dizia que os políticos profissionais não tinham, de gestor, mas não está cumprindo essa promessa. Doria se preocupou em fazer uma boa imagem, mas se descuidou do dia a dia da cidade, isso é evidente”, afirmou.

‘Ainda há demanda represada’

A secretaria das Prefeituras Regionais informou, em nota, que “muitos dos pedidos de 156, relativos à zeladoria, são demandas represadas da gestão anterior”. A mesma justificativa também foi dada no primeiro semestre.

Segundo a pasta, a diferença entre o número de pedidos finalizados e que aguardam na espera, “em muitos casos, acontece devido à existência de inúmeras solicitações para uma mesma demanda”.

A secretaria informou que o atendimento é hierarquizado de acordo com as prioridades determinadas pelos técnicos das prefeituras regionais e que “atualmente, a prefeitura realiza grande mutirão de limpeza de galerias pluviais antevendo o período de fortes chuvas”. A prefeitura reiterou que a população busque auxílio pelo 156.   

Arte 156

Loading...
Revisa el siguiente artículo