Funcionários do metrô de Brasília entram em greve nesta quinta-feira

Por Agência Brasil

Os funcionários do metrô do Distrito Federal, que transporta, diariamente, uma média de 150 mil passageiros, iniciaram, na manhã desta quinta-feira (9), uma greve por período indeterminado. Eles reivindicam um reajuste salarial de 8,41%, tendo como referência o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que mede a variação dos preços da cesta de compras de famílias com renda de até cinco salários mínimos.

Os metroviários também pedem que 621 candidatos aprovados no último concurso sejam convocados. O processo seletivo ocorreu em 2016 e teve sua validade estendida até o final de 2018.

Em nota, além de destacar perdas salariais acumuladas por três anos, o sindicato da categoria declarou que tem arcado com "um alto preço pela corrupção e desgoverno, sem contar com as recentes mudanças nas leis trabalhistas".

Uma decisão judicial estabeleceu que o metrô deve funcionar hoje com 90% de sua capacidade nos horários de pico (das 6h às 10h e de 16h30 as 20h30), podendo reduzir para 60% nos demais horários.

A Justiça também determinou que o metrô deve circular normalmente, com 100% de sua capacidade, no período de 8h30 as 19h do próximo domingo (12), dia de aplicação de provas do Exame Nacional do Ensino Médio. A multa fixada para o caso de descumprimento é R$ 100 mil por dia.

O metrô conecta Brasília às regiões administrativas de Ceilândia e Samambaia, passando pela Asa Sul, Setor Policial Sul, Estrada Parque Indústria e Abastecimento, Guará, Park Way, Águas Claras e Taguatinga.

Loading...
Revisa el siguiente artículo