Manobrista bebe, causa acidente e um homem morre em SP

Por Metro Jornal

Depois de provocar um acidente no centro da cidade que resultou na morte de uma pessoa, o manobrista Renato Santos Bosco, 28 anos, vai ficar preso preventivamente. Segundo a sentença, ele admitiu que tinha bebido duas latas de cerveja no horário de serviço –trabalha como manobrista de uma empresa de valet terceirizada no Bar Brahma. Bosco vai responder por homicídio simples.

O acidente foi no início da madrugada de ontem. Segundo seu relato à polícia, Bosco entrou na rua Conselheiro Nebias dirigindo o carro de um cliente, em velocidade que estimou em 80 km/h.

O carro que ele dirigia bateu em outro, de um motorista de aplicativo. O jornalista Thyago Gadelha Chaves, 36 anos, passageiro no veículo, morreu na hora. Leila Cavalcante Monteiro, 34 anos, foi levada em estado grave ao Hospital das Clínicas. O motorista do carro e outro passageiro também se feriram.

Bosco foi submetido ao teste do bafômetro, que deu positivo, segundo a polícia.

Em audiência de custódia, a juíza Maria Paula Cassone Rossi decidiu mantê-lo preso preventivamente. Na sentença, disse que Bosco demonstrava “ousadia derivada do uso de álcool durante o trabalho como manobrista de veículos” e  estava dirigindo em velocidade “incompatível”, o que, para ela, justificaria a prisão.

O irmão de Chaves publicou nota em seu perfil no Facebook relatando o ocorrido. Ele deve ser enterrado no Pará.  

Loading...
Revisa el siguiente artículo