Campinas inaugura conceito piloto de ‘parklet’ no Cambuí

Por Carlos Giacomeli - Metro Campinas

O conceito de parklet, que surgiu nos Estados Unidos com a ideia de transformar em mini praças de convívio espaços antes ocupados por uma ou duas vagas de estacionamento, vai ser implantado em Campinas em fase piloto. O bairro escolhido para iniciar o projeto é o Cambuí, mais precisamente na rua Coronel Quirino.

Empresários em conjunto com a Emdec – empresa que gerencia o trânsito de Campinas – decidiram construir um espaço em frente ao bar Cenário, com medida de cerca de 13 m2 (6m x 2,20m) – espaço equivalente a pouco menos que duas vagas de veículo. Segundo o secretário de Transportes e presidente da Emdec Carlos José Barreiro ele será um teste para ampliar o número de pontos como esse pela cidade.

“A Emdec entra com o amparo técnico do projeto apenas. Não vai haver verba pública nessas áreas. Vamos verificar a aderência, se exige alguma mudança, etc. Será uma avaliação de no mínimo seis meses. Depois de validadar a ideia, mudaremos o que for necessário e criaremos um modelo que poderá ser aplicado em outros espaços”, disse.

O conceito também já existe em algumas cidades, como Jundiaí e São Paulo. Segundo Barreiro, o espaço será público e não terá nenhum vínculo comercial com os bares e restaurantes vizinhos a ele.

“Esse é um conceito de fazer com que locais com maior adensamento vertical, principalmente, tenham mais espaços de convivência, porque esses locais tem menos espaços públicos. Isso segue o conceito de ‘devolver a cidade para os cidadãos’”, comenta.

Para Rui Marot, um dos mais de 30 empresários que participam do piloto, a ideia é transformar o local em um espaço aconchegante. “A maioria dos empresários nasceu aqui no bairro, vive aqui há muito tempo e queremos criar um espaço legal para as pessoas curtirem, baterem um papo. É importante deixar claro que vai ser um espaço de todos. Não pertence a nenhum estabelecimento”, completa.

O investimento para o espaço foi de cerca de R$ 20 mil. No parklet, haverá mesa, cadeiras, poltrona, entrada USB para celular, iluminação interna e externa na altura do piso – a segunda para evitar colisões de veículos.

Nesse primeiro momento, segundo o secretário, ainda não houve a participação da Setec – responsável pela autorização do uso do solo público –, por se tratar de um projeto piloto. Mas, assim que posto em prática, haverá regras criadas pela Administração e as aprovações necessárias para a construção.

Entre os locais com potencial para receber a novidade estão o Cambuí, o Centro, parte do distrito do Campo Grande, incluindo o corredor da John Boyd Dunlop.

“Queremos melhorar o ambiente urbano, com mais iluminação e maior beleza”, conclui Barreiro.

O espaço deve estar pronto no fim de semana.

Loading...
Revisa el siguiente artículo