Escolas estaduais de São Bernardo ganham ‘madrinha’

Por Marcelo Ruiz
Estudantes do Colégio Termomecanica participam de ações solidárias desde 2011 /| Divulgação
Escolas estaduais de São Bernardo ganham ‘madrinha’

Duas escolas estaduais de São Bernardo foram adotadas ontem pela Fundação Salvador Arena. A instituição, que já oferece ensino gratuito em seu centro educacional, vai participar também de projetos nos colégios Professora Clarice de Magalhães Castro, no bairro Assunção, e Ismael da Silva Júnior, na Vila Flórida. As duas unidades atendem a 1,3 mil alunos.

A “madrinha” foi oficializada ontem em cerimônia que contou com a presença do secretário de Estado da Educação, José Renato Nalini.

A diretora pedagógica do Colégio Termomecanica – instituição de ensino básico que integra o Centro Educacional da Fundação Salvador Arena-, Cristina Favaron Tugas, afirma que o próximo passo é debater com as escolas quais são suas principais necessidades de atividades extras. O apoio será oferecido por estudantes e professores que participam do projeto interno da instituição chamado CTM (Colégio Termomecanica) Solidário.

O tema deste ano no grupo é acesso à cultura. “Temos várias frentes de trabalhos com as escolas, como teatro palestras e filmes. Não conseguiremos atender 100% dos alunos, mas a ideia é que os atendidos sejam transformadores dentro dos colégios”, explicou Cristina.

Uma das primeiras atividades já está agendada para o dia 11 de agosto, quando os estudantes das escolas públicas irão assistir gratuitamente ao musical “A Bela Adormecida”, no Teatro Engenheiro Salvador Arena, em São Bernardo.

A Fundação Salvador Arena não é a única a adotar colégios. O projeto para encontrar padrinhos para as escolas estaduais foi lançado em agosto do ano passado pelo governo do Estado. Desde lá, ao menos 200 unidades foram adotadas por empresas, instituições e até igrejas em São Paulo. No ABC, as duas escolas de São Bernardo serão as primeiras a participar.

Solidariedade

Além das escolas estaduais do acordo assinado ontem, CTM Solidário também mantém trabalho de cooperação com a Escola Estadual Lauro Gomes, o Lar da Criança Emmanuel, o Lar de Idosos São Vicente de Paulo e a Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) Marcos Rogério.

O trabalho voluntário teve início em 2011 como forma de desenvolver a responsabilidade social e a cidadania nos estudantes do colégio.

Loading...
Revisa el siguiente artículo