Hospital terá que indenizar médica acusada de matar pacientes

Por BandNews FM
medica Reprodução/Jornal da Band

O Hospital Evangélico, um dos maiores de Curitiba, terá que indenizar em R$ 4 milhões a médica Virgínia Soares de Souza. Ela foi acusada de antecipar sete mortes enquanto atuava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do local, em um caso que ganhou repercussão em todo o Brasil.

Segundo o advogado que representa Virgínia, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) manteve a decisão contra a instituição, que demitiu a funcionária após as suspeitas de crimes.

Virgínia Soares de Souza foi inocentada, em abril, da acusação de antecipar a morte de oito pacientes internados no hospital.

O Ministério Público do Paraná promete recorrer contra a decisão que inocentou a ex-chefe da UTI do local.

Loading...
Revisa el siguiente artículo