Cúpula da segurança do Rio se reúne para adotar ações contra morte de policiais

Por Carolina Santos
Beltrame disse que fica na Secretaria de Segurança | Amanda Santos/ SESEG Beltrame convocou reunião após ataques a PMs | Amanda Santos/ SESEG

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, confirmou que na segunda-feira será feita uma reunião com as polícias Civil e Militar para debater ações contra o assassinato de policiais no estado.

Na noite de sábado, mais três policiais foram mortos em três episódios isolados: em Rocha Miranda, zona norte do Rio; em Magé, na região metropolitana; e em Vilar dos Teles, distrito de São João do Meriti, na Baixada Fluminense. De acordo com o secretário, os três casos foram de tentativas de assalto. “O que a gente tem, a princípio, é que foram tentativas de assalto. Mas isso não interessa, para nós são policiais, são servidores do estado e nós vamos atrás dos autores desse episódio”.

A assessoria da Secretaria informou que a reunião ainda não tem horário definido e será fechada. Beltrame defendeu mais ações articuladas para combater o assassinato de policiais. “Precisamos de ações institucionais articuladas, precisamos do Legislativo, do Judiciário, do sistema prisional, de um trabalho forte em fronteira, de segurança primária, de condições de ações fortes com relação a menores”.

O secretário falou com a imprensa durante o casamento coletivo que uniu cerca de dois mil casais hoje no Ginásio do Maracanãzinho.

Na sexta-feira (28), um cabo do Exército foi morto em confronto na Maré. Na quarta-feira (26) um policial foi morto em serviço próximo a Guadalupe, na zona norte, e na segunda-feira (24) um policial da Unidade de Polícia Pacificadora da Vila Kennedy, na zona oeste, morreu em tentativa de assalto.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo