Governo de Minas terá de bancar remédio à base de canabidiol

Por fabiosaraiva

A Justiça de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, atendeu a um pedido da Defensoria Pública e determinou que o Estado pague, imediatamente, a importação do canabidiol, componente extraído da maconha, para o tratamento de um menino de 7 anos que sofre de paralisia cerebral. A sentença foi deferida pelo juiz João Ecyr.

A mãe do garoto, Kerlim Oliveira, alega que há cerca de um mês, durante a luta pela decisão judicial e depois de tentar, sem sucesso, todos os medicamentos disponíveis, ela e o marido começaram a medicar o filho com doses contrabandeadas dos Estados Unidos.

De acordo com os pais do menino, eles possuem ainda duas seringas para aplicações da substância, e que elas devem durar de um a dois meses, dependendo da concentração e da dose utilizada do canabidiol. Cada seringa custa R$ 1,5 mil.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde informou que ainda não foi notificada do processo e que deve se pronunciar depois que recebê-lo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo