Multas por falta de varrição disparam em São Paulo

Por lyafichmann
Lixo espalhado no largo da Batata | André Porto/Metro Lixo espalhado no largo da Batata | André Porto/Metro

Andar pela cidade sem se deparar com lixo nas ruas é uma missão quase impossível. Com a piora no serviço de limpeza, o número de multas aplicadas às duas empresas responsáveis pela varrição disparou em 2014.

Segundo balanço da Amlurb (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana), entre janeiro e agosto, foram aplicadas 509 autuações, mais que o triplo (241%) das autuações emitidas em todo o ano passado (149).

A responsabilidade pela varrição da cidade é divida entre as empresas Soma, que cuida das zonas sul e leste, e Inova, responsável pelas regiões norte, oeste e central. O contrato termina em dezembro.

A Soma teve o maior aumento na quantidade de multas. Passaram de 66, em todo o ano passado, para 288, entre janeiro e agosto – crescimento de 336,3%.

Já o número de autuações aplicadas à Inova subiu 166%. Foram 83 multas no ano passado, ante 221 nos oito primeiros meses de 2014.

No início do mês, a prefeitura abriu uma licitação para o serviço. O novo contrato terá vigência de cinco anos, a um custo anual estimado em R$ 829 milhões.

A Amlurb afirma que o aumento na quantidade de autuações se deve à maior velocidade nos processos administrativos.

Procuradas, a Soma e a Inova não quiseram se manifestar.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo