Alunos em alfabetização terão aula em tempo integral

Só metade dos jovens que ingressam no Ensino Médio concluem esta etapa | Raimundo Pacco/ Folhapress O modelo valerá para estudantes de 6 a 11 anos matriculados no primeiro ao quinto ano do Ensino Fundamental | Raimundo Pacco/ Folhapress

Alunos da rede estadual de São Paulo em fase de alfabetização terão aula em tempo integral a partir do ano que vem. O modelo inédito valerá para estudantes de 6 a 11 anos matriculados do primeiro ao quinto ano do Ensino Fundamental.

Inicialmente, o projeto será implantado em 17 escolas da capital e do interior e vai beneficiar mais de 6 mil crianças. Além das aulas que já estão na grade, serão introduzidas disciplinas como Linguagens Artísticas, Práticas Laboratoriais, Cultura do Movimento e inglês.

Na primeira fase, o modelo será implantado nos municípios de São Paulo, Americana, Araraquara, Santo André, São José dos Campos, Sorocaba e Sumaré.

A diretora dos primeiros anos do ensino fundamental da Secretaria da Educação, Sônia Jorge, explica que foram escolhidas escolas com espaços que se enquadravam no projeto.

O objetivo é que as salas de aula, o refeitório, a brinquedoteca e o parque sejam ambientes de conhecimento para a jornada que será de até 8 horas e meia.

Os pais também terão participação efetiva nas decisões da escola; eles farão parte de uma assembleia com encontros semanais. De acordo com Sônia Jorge, a ideia é trazer um modelo de escola moderno que forme cidadãos.

Os professores cumprirão o regime de dedicação exclusiva e terão direito à gratificação de até 75%. A previsão é que o número de educadores em cada unidade aumente 40% em relação a uma escola regular.

Em todo o estado, 112 mil alunos dos ensinos Médio e Fundamental já são atendidos pelo Novo Modelo de Tempo Integral com carga horária superior a 7 horas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo