Em um mês, parque Hopi Hari sofre segundo arrastão

Por Tercio Braga

Quase um mês depois de frequentadores do parque Hopi Hari sofrerem um arrastão, novos casos de roubo e furto foram registrados na noite de quarta-feira, durante a “Hora do Horror”, evento anual do parque. Três homem foram presos e dois adolescentes apreendidos, suspeitos de cometerem os crimes no parque, que fica em Vinhedo, no interior.

O grupo não portava armas. Eles se passaram por  visitantes para entrar no local e conseguiram roubar 14 celulares, R$ 689 em dinheiro e um cartão de crédito das vítimas.

Segundo a polícia, os criminosos agiram com violência durante a série de roubos, com empurrões e intimidando os visitantes. Ninguém ficou ferido.

O Hopi Hari nega o arrastão, mas confirma que, perto do horário de fechamento do parque, frequentadores relataram furtos de pertences. Uma visitante deu descrições de um dos possíveis autores e a segurança foi acionada.

Os vigilantes detiveram um dos homens e chamaram a PM (Polícia Militar). Os policiais conseguiram abordar os outros quatro suspeitos momentos antes de eles fugirem em um ônibus de turismo. Uma bolsa com pertences roubados foi encontrada no veículo.

Em nota, o Hopi Hari afirma que todos os pertences já foram devolvidos às vítimas.

O caso foi registrado como roubo, furto qualificado e formação de quadrilha.

Outro caso

Um outro arrastão, feito por um grupo de 50 pessoas,  aconteceu no dia 24 de setembro.

Na ocasião, oito pessoas ficaram feridas. Apenas um adolescente foi apreendido por estar com um dos objetos roubados.

Os criminosos pagaram pelo ingresso para realizar os ataques sem serem percebidos. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo