Assassino em série de Goiânia é transferido para presídio

Por lyafichmann
Vigilante foi preso no dia 14 | Divulgação/PCGO Vigilante foi preso no dia 14 | Divulgação/PCGO

O vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, 26, assassino confesso de 39 mulheres, gays e moradores de rua em Goiânia, foi transferido nesta quarta-feira da delegacia da Polícia Civil para o núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia (GO). O ‘serial killer’ ficará numa cela isolada, mas sob supervisão para não tentar novamente suicídio, como aconteceu logo após ser preso, na semana passada.

Na quarta-feira, Tiago foi atendido por dois psicólogos que farão um perfil psicológico do acusado. O laudo deve ficar pronto na próxima semana. Na conversa com especialistas, segundo a polícia, o vigilante voltou a afirmar que agia por impulso. “Era uma força maior do que eu”, afirmou.

Um grupo de três advogadas assumiu a defesa dele e irá defender que o cliente  foi abusado sexualmente na infância como um atenuante para ser considerado pela Justiça na fixação da pena.

Matador de aluguel

A Polícia Civil de Goiás não descarta a hipótese de Tiago matar em troca de dinheiro. Em pelo menos duas mortes — da assessora parlamentar Ana Maria Victor Duarte, 26, e do comerciante Mauro Ferreira Nunes, 51 — os investigadores suspeitam que ele tenha recebido R$ 1 mil e R$ 3 mil, respectivamente.

Essa outra linha de investigação, segundo a polícia, foi colocada em segredo de Justiça.

A polícia já finalizou 8 dos 16 inquéritos abertos pela força-tarefa para apurar as mortes. Em todos os casos, os exames dos projéteis retirados dos corpos das vítimas eram compatíveis com a arma apreendida na casa do vigilante. Os demais inquéritos devem ser concluídos até o fim do mês.

Segundo especialista, assassino tem consciência dos crimes

Tiago Henrique passou nesta quarta-feira (22) por testes psicológicos. A especialista que o examinou disse que aparentemente ele tem consciência dos crimes que cometeu.

Ele foi levado para o complexo prisional de Aparecida de Goiânia escoltado por 20 policiais. Antes de entrar na viatura, ele chutou um fotógrafo.

O suposto serial killer ficará sozinho em uma cela de segurança máxima. Esse cuidado é para que ele não seja agredido por outros presos e também não tente se matar, como fez um dia depois de ser preso.

Nos próximos dias, o ex-vigilante continuará sendo avaliado por psicólogos e outros profissionais.

Preso desde o dia 14, Tiago confessou ter matado 39 pessoas. Entre elas, 15 mulheres e jovens assassinadas em Goiânia neste ano, de forma parecida:  baleadas por um homem em uma moto preta.

O rapaz de 26 anos também assumiu a morte de um homem e oito moradores de rua. Outros 15 casos ainda estão sendo apurados e o exame de balística feito na arma encontrada na casa dele já confirmou oito crimes. No entanto, a polícia suspeita que o acusado esteja aumentando a lista de vítimas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo