Marceneiro confessa assassinatos de três mulheres, afirma polícia

Por fabiosaraiva
Reprodução/Band O marceneiro Sílvio Francisco de Carvalho | Reprodução/Band

Acusado de assassinar três mulheres na região metropolitana de São Paulo, o marceneiro Sílvio Francisco de Carvalho, de 40 anos, foi preso na madrugada de terça-feira. Dois dos crimes aconteceram há menos de um mês. A polícia investiga se Carvalho está envolvido em um outro caso de homicídio.

O marceneiro foi preso pela Força Tática da PM (Polícia Militar) ao ser identificado por um mandado de prisão em aberto. Ele foi abordado pelos policiais na rua Henrique San Midlin, no Jardim Jangadeiro, na região do Capão Redondo, zona sul da cidade.

A Polícia Civil afirma que o marceneiro confessou participação no assassinato de três mulheres. A vítima mais recente foi sua namorada, Jaqueline Oliveira, de 26 anos. Os restos mortais dela foram encontrados enterrados no quintal da casa em que o marceneiro vivia, na Freguesia do Ó, na zona norte, segunda-feira.

Segundo a polícia, Carvalho não aceitou o fim de namoro e chamou Jaqueline para conversar no dia 21 de setembro. Após discussão, ele a matou e esquartejou. Depois, ocultou o cadáver no quintal.

O marceneiro também confessou a morte de Maria Regina dos Santos, de 66 anos. O crime aconteceu há duas semanas, em Ribeirão Pires, no ABC.

Segundo a polícia, ele teria seduzido a vítima, de quem costumava receber dinheiro. A investigação aponta que, quando a mulher parou de entregar as quantias pedidas, ele a matou.

O terceiro assassinato confesso do marceneiro aconteceu em março de 2013, em São Paulo. Um quarto crime ainda é investigado.

O delegado responsável pelo caso, Mário Rui Aidar, afirmou ao portal G1 que o marceneiro é um “serial killer” e que o assassino confesso é frio e age por impulso. “Toda e qualquer pessoa que passasse na frente dele, ele ia matar se tivesse vontade de matar.” 

 

Homem que matou ex-namorada confessa mais mortes
Em entrevista exclusiva para o Brasil Urgente, o homem que confessou ter matado e esquartejado a ex-namorada disse que estava envolvido em mais mortes e um estupro. Ele também disse que não se arrepende do que fez e que se precisasse faria de novo.

 

Polícia investiga envolvimento de maníaco em mais dois crimes
Com exclusividade para o Brasil Urgente, o delegado responsável pelo caso do homem que confessou ter matado quatro mulheres em São Paulo, disse que a polícia investiga se o suspeito, procurado desde 2013, não estaria envolvido em mais duas mortes.

 

 

Nova vítima reconhece homem que matou a ex-namorada
Uma outra mulher reconheceu o homem que confessou ter matado quatro mulheres em São Paulo. A vítima foi atacada há um ano e ficou 48 horas na mão do suspeito. Ela foi agredida, ameaçada e estuprada.

 


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo