Após 48 horas, termina a rebelião em presídio no Paraná

Por Carolina Santos
Rebelião durou dois dias | Josué Teixeira/AGP/Folhapress Rebelião durou dois dias | Josué Teixeira/AGP/Folhapress

A rebelião de presos na Penitenciária Industrial de Guarapuava, no Paraná, foi encerrada nesta quarta-feira, após o terceiro dia de negociações entre os detentos e a PM (Polícia Militar).

O acordo que pôs fim à rebelião prevê a transferência de 28 internos para outros presídios, sendo 26 no Paraná e dois para Santa Catarina. A maioria deles será trazida para Piraquara, na região metropolitana de Curitiba.

O motim havia começado às 11h30 da última segunda, quando os presos dominaram os agentes no momento em que iam para seus canteiros de trabalho.

Treze funcionários foram rendidos e dez ficaram reféns até ontem. Não houve feridos graves, mas alguns saíram de maca da penitenciária, segundo o Sindarspen (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná).

Dos vinte presos condenados por crimes sexuais, que sofreram violência nas mãos dos líderes do motim, cinco também se feriram.

Partes do presídio, como os canteiros de trabalho, o setor de saúde e o telhado, foram depredadas. Os prejuízos ainda são contabilizados.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo