Correios investigam carteiro que entregou material de Dilma

Por Tercio Braga
Funcionário dos Correios entrega material de campanha em vídeo divulgado na internet | Reprodução/Youtube Funcionário dos Correios entrega material de campanha em vídeo divulgado na internet | Reprodução/Youtube

Um vídeo divulgado quarta-feira nas redes sociais mostra um funcionário dos Correios distribuindo panfletos da presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, em Osasco, na Grande São Paulo. O caso esquentou ainda mais o clima, às vésperas das eleições presidenciais.

Nas imagens, o carteiro aparece colocando os panfletos em casas, carros e chega a entregar um deles para o autor do vídeo.

Em resposta às acusações do PSDB de que os Correios estão beneficiando o PT, o presidente da empresa, Wagner Pinheiro, disse que o funcionário entregava uma “mala direta”, e que sua conduta parece correta. Pinheiro disse que o carteiro será identificado e chamado para explicar o trabalho realizado.

Na tarde de ontem, o PSDB entrou com uma representação junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pedindo a impugnação das candidaturas de Dilma e de Fernando Pimentel, que disputa o governo de Minas Gerais pelo PT.

Os tucanos acusam os petistas de abuso de poder econômico na utilização de funcionários dos Correios na campanha em Minas. A decisão foi tomada após o jornal “O Estado de S.Paulo” mostrar um vídeo no qual o deputado estadual Durval Ângelo (PT) aparece dizendo que o bom desempenho da presidente no Estado “tem os dedo forte dos petistas dos Correios”.

O coordenador político de Aécio, Carlos Sampaio, disse ontem que 5,7 milhões de cartas do tucano e do candidato do PSDB ao governo de Minas, Pimenta da Veiga, não foram entregues pelos Correios.

Pinheiro rebateu as acusações e mostrou relatórios com dados sobre o material do PSDB entregue no Estado. Segundo o presidente dos Correios, a campanha do tucano busca “manchar a imagem da instituição”.

Petroleiros

Ontem, um e-mail do Sindicato dos Petroleiros foi enviado para os funcionários da Petrobras pedindo votos para Dilma. A mensagem foi encaminhada com o título:  “reeleger a presidente Dilma, prioridade para a classe trabalhadora.”

A entidade informou que a iniciativa é legal, e que reflete o seu posicionamento na disputa.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo