Moradores fazem muro para isolar ocupação de sem-teto

Por Carolina Santos
Parte do muro que cercava ocupação em Carapicuíba | Reprodução/Facebook/MTST Parte do muro que cercava ocupação em Carapicuíba | Reprodução/Facebook/MTST

Três dias depois de o MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) ocupar um terreno particular em Carapicuíba, na Grande São Paulo, vizinho à Granja Vianna, alguns moradores do entorno decidiram erguer um muro para isolar a ocupação.
Por volta das 11h30 de segunda-feira, eles começaram a construir a estrutura que, além da ocupação, fechava ruas. Integrantes do MTST derrubaram a construção por volta das 15h45. O clima ficou tenso, mas não houve confronto.
O líder do MTST Guilherme Boulos afirmou ao Metro Jornal que os sem-teto foram pegos de surpresa. “Não chegaram a conversar. Havia representantes da prefeitura e viaturas da PM, que nada fizeram”, disse.
Cerca de mil famílias ocupam o terreno. Segundo o MTST, a área, de 97 mil m2, estava abandonada.
A prefeitura de Carapicuíba afirmou que enviou funcionários para prevenir conflitos. “Não foi emitida autorização de muro no local”. A PM afirma que esteve presente para garantir a integridade física de ambas as partes.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo